quarta-feira, 17 de novembro de 2010

2. Continuar ou parar?

2. Continuar ou parar?

Acordar todas as manhãs é um presente de Deus: O que vou fazer?
Hoje vou estudar e isso é muito bom, pois ajuda no desenvolvimento pessoal e profissional, mas passo por situações complicadas que envolvem o cansaço físico e mental.
Será conseguirei vencer todas essas barreiras?
Ver pessoas em condições de sofrimento me faz pensar que as lutas existem para alcançar as vitórias. Posso tomar uma decisão para me acalentar. ¨ Continuar ou parar?¨
Se decidir parar, o que será da minha vida profissional? E como pessoa vou estacionar no tempo?
Caso persista, sei que as possibilidades são de um futuro promissor, se decidir parar vou viver sem perspectiva de melhoras.
Sabe... Vou prosseguir e vencer. Sei que posso,é gratificante poder dizer EU consegui.
Miriã Dantas
Plataforma Freire – UNEB/DCH III

3. As conquistas da vida


No silêncio da brisa e no canto dos pássaros numa manhã de sol, com a família em um acampamento a beira do rio, observando tudo que está a minha volta, vou refletindo sobre o que passa no meu decorrer do dia-a-dia.
Será que estou fazendo algo errado? Será que agrado as pessoas? Será que vale a pena só trabalhar e deixar de curtir o lazer com pessoas queridas?
Então com essas reflexões, percebo o quanto é prazeroso está em companhia de pessoas importantes e saber valorizá-las.
Por onde passo ou ando, observo paisagens, monumentos e até em certos momentos fico pensativa, analisando ou fazendo relação do que aconteceu na minha vida pessoal e profissional.
Ufa! Apesar de algumas dificuldades passadas na vida, lembro-me da minha infância, onde morava na roça e ia para a escola de pé, pois não havia transporte e a mesma ficava distante de casa, ao mesmo tempo do inicio do meu trabalho que foi selecionar no interior de Juazeiro, onde tinha que pular cerca passar por uma ponte estreita para chegar à escola.
Com tudo isso, percebo que só conseguimos superar e conquistar algo passando por alguns contratempos.

Catia Simone Batista de Araujo.

4.Em busca de respostas


Ao amanhecer com o coração cheio de tristeza e em busca de soluções para amenizar a dor, fui à busca de tranqüilidade e deparei-me com o silencio do mar, barulho das ondas e canto dos pássaros. Que alívio! A dor foi transformada em alegria.
Esta alegria é tomada por muitos questionamentos, como: Será que sou uma boa mãe, esposa, filha, amiga, professora? Será que estou conseguindo dividir o meu tempo para atender a todos que amo?
Como conseguir tempo para cuidar mais de mim? Será que vale á pena trabalhar tanto e visitar tão pouco os amigos?Como será, passar todos os dias apenas cuidando e acompanhando o crescimento dos filhos?Como estarei daqui a dez anos?Será que conseguirei vencer o medo de perder as pessoas que amo?
Esses questionamentos sempre surgem e nem sempre encontro, apenas quero ficar perto daqueles que me transmitem segurança.

SIVANEIDE BONFIM DUARTE

Um comentário:

Andréa Merquiades disse...

Miriã,

Tenha certeza de que suas decisões são guiadas por Deus,pois ele sempre tem muitos planos para maravilhosos pessoas como você por isso não pare continue sempre já que você é uma guerreira e uma pessoa iluminada por Deus.
Te adoro De montãozãozãozãozão......
Mil bjs Andréa Merquiades