segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Brevidade da Vida

A agitação do cotidiano preenche o dia-a-dia de atividades e obrigações que raramente nos proporcionam oportunidade de meditar acerca do que estamos priorizando em nossa vida. Dessa forma, às vezes, aquilo que dizemos que é importante não ocupa um lugar secundário em nossa vida? Se a vida é como uma bruma no mar que não dura muito tempo, não deveríamos usufruir a brevidade da vida ao lado de quem amamos?
A família é o bem mais precioso que temos, ela é à base da sociedade. Nela estrutura-se a moral, os valores e credos. É na família que aprendemos a amar, a respeitar, a cuidar uns dos outros e nela encontramos apoio emocional como um porto seguro nos momentos de aflições e pressões.
Podemos assim ilustrar que, como uma árvore necessita de sol e água para que suas raízes se desenvolvam e se firmem, a família precisa passar tempo juntos para firmar seus laços de afetividade e ajudas mútuas. Para isso, precisamos refletir sobre como estamos usando nosso tempo. Estamos permitindo que os desejos dos olhos façam-nos consumidores compulsivos de maneira que precisaremos trabalhar cada vez mais para suprir esses desejos? Será que sabemos diferenciar as reais necessidades materiais do que é supérfluo? Por levarmos uma vida financeira equilibrada isso contribuirá para termos o tempo necessário para família, e é esse alicerce que encherá nossa vida de significância e felicidade.

Luciana Rodrigues da Costa Lima
Plataforma Freire - UNEB-DCH III
Sobradinho-BA

Um comentário:

Anônimo disse...

Naiara Rodrigues .
O texto é muito importante , pois fala da importância da familia,não devemos nunca deixa-la de lado ela é o bem mais precioso que temos. As vezes damos importância a uma coisa e ela não merece esse devido valor. Devemos aproveitar o tempo bom da vida e curtir muito mais ao lado de quem amamos.