terça-feira, 19 de julho de 2011

Releitura do Poema: Às vezes, de noite. Sérgio Caparelli







Estive ontem pela primeira vez com a nova turma de AGROECOLOGIA DO INSTITUTO FEDERAL ZONA RURAL EM PETROLINA. Deste primeiro contato, discutimos sobre o tema  O papel da linguagem, e a partir da interação dos alunos e alunas, iniciou-se a produção de poemas com o texto base - Às vezes, de noite. Autoria de Sérgio Caparelli. É um poema que exala  unicidade, capaz de expressar sentimentos, dando a seus leitores a oportunidade de  refletirem sobre si mesmos. Abaixo o poema-base:


 Às vezes de noite
Sérgio Caparelli

Às vezes, de noite,
acordo com muito medo
de alguém roubar os meus segredos,
às vezes, de noite.

Às vezes, de noite,
adormeço e no lume da vela
estou desperta e mais velha
às vezes, de noite.

Às vezes, de noite,
no meu sonho corre um rio
que me faz tremer de frio,
às vezes, de noite.

Às vezes, de noite,
me digo que sou boa, que sou meiga e que sou bela.
E cresci. E estou cega.
às vezes, de noite.

Nenhum comentário: