terça-feira, 16 de agosto de 2011

Antes era
noite e agora e dia


Já amanheceu,
e medo já não conheço
E aqueles segredos já não são meus
O dia vai
passando, já me sinto segura que a velhice é sinal de
sabedoria e que hoje tudo se resolve com cirurgias.
Já não mais existe
rio e nem frio. Só me resta
um mar de ilusão,de quem um
dia sentiu frio.
E nesse mar
de ilusão, que um dia foi rio
E que um dia
fez frio, já perdi nas ilusões, não sei mais o que é mar e o que é rio.
Márcia Oliveira TH11



Às vezes, de eu mesmo

Às vezes, quando eu rezo,
peço para Deus proteger a todos que amo
e que ilumine sempre o meu caminho
para que eu possa seguir em frente.

Às vezes, eu medito,
penso sempre no que fiz
e no que posso fazer para melhorar
a mim e os que estão à minha volta.

Às vezes só observo,
falo pouco, melhor ouvir,
ouço bastante aquelas músicas
que me fazem viajar.

Às vezes, as músicas fazem chorar
refletir, pensar. É tão bom pensar.
Às vezes, pensar demais
nos leva além, além da imaginação.

Às vezes, sou anjo
às vezes sou demônio,
uma metamorfose ambulante,
mas para sempre eu.


Mizai W.
TA01


Às vezes, dormindo,
Eu me pego acordado
Com medo do roubo
Dos segredos sonhados

Às vezes, na vida,
Eu sonho acordado
Lembrando da vida
Passada e vivida

Às vezes, dormindo,
Eu me sinto acordado
Pensando na vida
Futura e vivida.

Reinaldo Almeida TH 11


Um comentário:

Jussimara disse...

Nossa Mizai, não sabia que você era cristão dedicado!!!PARABÉNS!!!!Continue pensando assim..