quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Interpretações do Poema: " Às vezes, de noite". Sérgio Caparelli - Continuação

 Agora é a vez da aluna Jussimara Cordeiro

                                                 Às vezes de noite
                                                       
Às vezes, de noite,
vejo que cada minuto perdido
pode ser uma eternidade para quem está à espera de um pedido,
às vezes, de noite.

Às vezes, de noite,
Penso naquele que fiz sofrer sem querer
por decisões tomadas por min sem saber
às vezes, de noite.

Às vezes, de noite,
fico pensando nos erros cometidos
e fico arrependida pelo tempo perdido
às vezes, de noite.

Às vezes, de noite,
relembro bons momentos vividos
e vejo que a vida só vale a pena se mantido os sonhos vivos
às vezes, de noite.


Jussimara Mª Cordeiro Lima



                                                                    


4 comentários:

Aline Duarte disse...

Valeu ai Jussi, parabéns! =)

Jussimara Cordeiro disse...

Obrigada pelo incentivo Aline.*|*

Marcinho disse...

Jussimara seus textos são muito bons , e esse nao poderia ser diferente , parabens

Marcinho disse...

Jussimara seus textos são muitos bons , e esse nao podia ser diferente , parabens