terça-feira, 6 de dezembro de 2011


TEXTO 1  - Esposa versus Esposo

   Um homem está deitado no sofá de sua casa, e sua esposa está no computador. De repente um grito estrondante.
   - É gol, é gol...
   - Meu Deus, o que é isso? – Diz a esposa, que rapidamente correu para a sala.
   Vendo o marido eufórico, acabara de perceber que seu time de futebol havia feito o gol, que valia o título, aos 45 minutos do segundo tempo.
   A mulher pergunta:
   - Agora você está feliz, não é?
   - Tudo perfeito, me traga uma cerveja. - diz o esposo, sorrindo.
   - Você me acha com cara de empregada?
   - Indaga a esposa, que tendo em vista a felicidade do marido resolve pegar a bebida.
   Apesar de sua insatisfação pelo fato de serem adversários no futebol, o que fica evidenciado no diálogo.

Aluno: Gleuber Gonçalves, Marcia e Máckson
Turma: TH11
IF Sertão Petrolina-PE, Zona Rural

TEXTO 2 - SEM TÍTULO
A aluna Adriana da Costa Viana - TA 01 não elaborou o texto coletivamente, mas teve a sua participação individual. Acredito que as crônicas não precisam ser engraçadas, mas que nos levem a olhar de forma leve e atenta para o cotidiano.


Em um belo dia três amigas resolveram ir ao clube, separaram as coisas que levariam logo cedo: biquíni, protetor solar, chapéu. Tudo que iriam precisar durante todo o dia. Todas empolgadas e contando as horas pra irem ao clube e ter um dia diferente.
Combinaram que o padrinho de uma das amigas iriam levá-las até lá, ele chegou  ao local no horário marcado e todas entraram no carro empolgadíssimas.
Ele colocou um cd para tocar enquanto dirigia ate ao clube. As meninas começaram a ouvir aquela mulher que estava tocando no som e começaram a comentar entre si sobre a voz da cantora.
Quem é essa moça que está cantando?
– Será  Mara Maravilha?
A outra respondeu:
-Não, a voz esta muito estranha, feia e desafinada.
Uma das meninas começou a conversar com o padrinho que dirigia o carro tranquilamente dizendo:
-Nossa como essa moça canta mal, quem será que vai querer comprar um cd dela?
A outra disse:
-Eu não queria um cd desse nem de presente, nunca ouviria uma música tão mal cantada. Como ela é desafinada, mais grita do que canta.
A terceira menina virou para o motorista e perguntou:
-Oh, padrinho, quem é está moça cantando nesse cd?
E ele com toda a paciência que estava respondeu:
-É minha filha, ela acabou de gravar esse cd.

Adriana da Costa Viana, aluna do Iº período em Agroecologia do
Instituto Federal Sertão Pernambucano – Zona Rural.





12 comentários:

Gleuber disse...

Realmente, utilizou-se muito bem da imaginação,aproveitando a inspiração pra desenvolver uma boa crônica.
Apesar de nao ter tanto conhecimento das regras gramaticais, posso dizer que sua cronica tem uma boa aparência.A mesma tem ainda o poder de cativar o leitor pela história.
Parabéns.

Nonato do Vale disse...

Gleuber, muito boa sua resenha, pois mostra o cotiano de um casal, que tem suas opiniões pessoais, seja em relação a um time de futebol, ou outra coisa qualquer. O importante que você seja verdadeiro, porém essas discórdias não podem ultrapassar as razões.

Nonato do Vale disse...

Observando essa resenha da Adriana, TA-01, fica uma reflexão, até mesmo como lição para todos nos que somos muitas vezes críticos ao extremo. Para não ficarmos distribuindo críticas negativas, sem antes analisarmos as consequências dos nossos atos, pois a garota da historia cantava mal, mas o pai naquele momento estava orgulhosos, pois a filha acabara de gravar. Se não dá para elogiar, ficamos calados e deixamos rolar.

Barbara disse...

Gostei muito da Cronica da Adriana e também a de Gleuber.
amo narrativas curtas pois mantem minha atenção presa.E concordo com a professora Antonise nem sempre uma cronica precisa ser engraçada pra despertar a atenção!

Bárbara Roscelis
HORTICULTURA
th:11

Camilla disse...

Adriana essa sua crônica é bem típica, quem nunca pagou esse mico?
Legal gostei bastante...
Camilla Alves TH11

Paula Dourado disse...

Mesmo estando em Fortaleza,resolvi prestigiar o trabalho da minha querida amiga Adriana.Sua cronica está maravilhosa.Bem sincera não é mesmo...kkkkkkkkk

alinels disse...

Textos relatando o dia-a-dia é sempre importatnte para q possamos nos habituar ao que de fato é o cotidiano, claro q levando sempre em conta o fato de que a convivencia entre pessoas é diferente! Mas, bela resenha!Aline Lima TH11

Aline Duarte disse...

Drica, que horror, o que conta na cronica, meu Deus, coitado do pai, passou uma vergonha danada!rs E a cronica de cima(nao sei o nome do menino), foi legal, mas para mim, nao ficou assim tao evidente que eles fossem um contra o outro por causa do time, porem foi legal o teu texto. Beijos =)

Pedro disse...

O texto de Adriana meio que abre nossos olhos para a realidade. Muitas vezes acabamos até mesmo perdendo boas opotunidades; devido a nossa falta de controle vocabular podemos magoar alguém. Nossa própria língua pode nos prejudicar.

Paula Dourado disse...

Gleuber retratou bem o cotidiano das pessoas nos dias atuais,em em frete ao computador,outro na tv e o dialogo quase não existe mais...

jonatas disse...

muito bom o texto de Adriana, a crônica dela apresenta um lado cômico, adorei a criatividade!

Bruno disse...

a imaginaçãoe criatividade nos textos é incrivel..
é bom vermos que tem alunos tão brilhantes em nosso intituto :)