segunda-feira, 14 de maio de 2012

 Desabafos, reflexões que preencheram a minha mente neste final de semana, talvez os efeitos dos embalos de sábado à noite ou apenas para relembrar você e o princípio de uma AMIZADE MODERNA.

AMIZADE MODERNA


Tenho receios, há inquietude em meu ser

Passo sorrateira e não chamo a sua atenção

Depois, a conversa.

Dois estranhos, nada em comum.

Há tanto silêncio em mim!

Não quero mais gritar

Ou mostrar ao mundo quem sou,

Apenas relembrar você.

O instante, tão breve e sóbrio.

Os imprevistos justificam a ausência.

Chega um mal-estar e os corpos não se encontram

Vem a desculpa e sela o convite desfeito.

Há precipitação e desejo contidos.

Adormeço e num jardim de flores, girassóis vermelhos.

Gentilezas...

Brindamos o novo encontro

E cresce a intimidade.

Ao acordar, sinto ainda o passeio nas asas do amor.

Livres e amorosos curtem a amizade moderna.

Antonise Coelho

4 comentários:

Alef Braga disse...

Simplesmente perfeito, lembrou meu jeito incontido de ser.
AS palavras bem colocadas, cheio de sentimento e verdade. adorei.

Unknown disse...

bem legal...nos mostra bem a nova realidades em que vivemos,deste mundo contemporaneo

Profª. Antonise Coelho disse...

Alef,
Obrigada por suas observações. Também como produtora de textos, agora me sinto mais forte em publicar meus pequenos poemas. Faça o mesmo em nosso blog. Abraço.

Profª. Antonise Coelho disse...

Alef,
Obrigada por suas observações. Também como produtora de textos, agora me sinto mais forte em publicar meus pequenos poemas. Faça o mesmo em nosso blog. Abraço.