segunda-feira, 18 de junho de 2012



Passeio pelo IF-Sertão Pernambucano

Em uma manhã ensolarada de quinta-feira, a prof. Antonise Coelho convidou a turma da VE07 para um passeio no qual iriamos conhecer mais a fundo a extensão do IF-Sertão. Não pensamos duas vezes, fomos.
No caminho vimos coelhos, galinhas, cabras e porcos, além das variedades de vegetações que lá existe. Após ver isso tudo, cada um ficou responsável de levar um lanche para que pudéssemos nos alimentar e descansar um pouco, tudo em baixo de uma árvore, nada de sentar a mesa e em cadeiras, foi da forma mais simples possível, no chão. Adoramos tudo, pois a maioria nunca teve a oportunidade de andar pelo campo e participar de um piquenique assim, tão espontâneo e legal.
Depois de todos recuperarem as energias com o imenso banquete no meio da mata, seguimos viagem, todos com suas câmeras prontas para registrar cada momento, não deixamos passar nada, nem uma simples plantinha no meio do nada. Até chegar de volta ao ponto de partida, andamos muito, não vou negar, foi cansativo, porém, gratificante, tudo fica perfeito quando estamos com pessoas que gostamos. Ao chegar na Instituição, nós sentamos um pouco, conversamos sobre o passeio e fomos embora com várias histórias pra contar, cada um para o seu lugar de destino.

Camila Gomes
VE07 


Pequeno Barco de Velas Brancas

Sinto-me assim, um pequeno barco de velas brancas que não sabe ao certo aonde vai, só quer chegar a um lugar determinado. Pensando bem, somos todos um barquinho que para navegar, precisa da força dos ventos, assim como nós precisamos colocar fé e otimismo em tudo que iremos fazer, um barco feito com muito amor e que, às vezes, teimoso, entra em furadas, mas nada que não se possa resolver, nem tudo são flores.
Na vida, passamos por muitas aprovações, aprovações boas, aprovações ruins, não importa, o que importa mesmo é saber passar pelas dificuldades com a cabeça erguida, sem fraquejar, sem desistir, assim como o barquinho pode passar por tempestade sem naufragar. Passada a dificuldade, é gratificante vê-las acabar por causa da nossa determinação e paciência e não porque alguém resolveu para nós, a gente pode e deve ser o marinheiro da nossa embarcação.
Nós escolhemos deixar o barco atracado ou navegar mar à dentro, que no caso, esse mar é a vida, vida esta que sempre quer mais de nós, que existe calmaria, ondas e até tsunamis, cabe a cada um, saber leva-lo com segurança, sem deixa-lo ir a fundo para que na hora de jogar a ancora, olha pra trás e dizer: Graças a Deus, no final deu tudo certo. Devemos tomar conta do nosso barquinho antes que seja tarde demais.
Camila Gomes
VE07

3 comentários:

valeria souza th12 disse...

o texto Pequeno Barco de Velas Brancas é mais para refletir sobre a importância de dar o primeiro passo e se arriscar em um caminhada para correr atrás dos objetivos em uma aventura com risco em busca de descobrir o novo.

Unknown disse...

O barco de Velas é apenas uma metáfora da vida,cada acontecimento dela diz muitas coisas que as vezes não sabemos dizer ou interpretar seu significado.

Unknown disse...

O barco de Velas é apenas uma metáfora da vida,cada acontecimento dela diz muitas coisas que as vezes não sabemos dizer ou interpretar seu significado.