segunda-feira, 18 de junho de 2012

Sínteses sobre o Curta " Vida Maria" - Turma: Enologia VE 07


" Vida Maria" 

O filme retrata a pura realidade da vida no interior no Nordeste, e o que mais se vê são crianças tendo sua infância interrompida, seja para ajudar a família para que consigam a sobrevivência, com grande falta de recursos e também a grande falha das políticas publicas, desamparando muitas famílias, deixando-as a mercê da própria sorte.
A pequena criança retratada pelo nome de Maria, que consegue em espaço de tempo se sentir digna, tentando escrever seu próprio nome, mas infelizmente isso lhe é tirado por sua mãe, consequentemente pelo sentido de sobrevivência, que sua mãe lhe impõe diante da vida real, tirando da filha a esperança de mudança de vida, uma vida digna, amparada pelas políticas sociais, que não lhe deram os seus devidos direitos enquanto ser humano.

 Alunos: Débora Samira; Ayrlan Oliveira Costa - Enologia VE 07



RESENHA " VIDA MARIA"
Assisti a esse filme na aula de português e fiquei completamente encantado com a narração, os detalhes, as cores e expressões. Tem base em uma realidade de boa parte do povo brasileiro, principalmente a população do Nordeste, por não possuir expectativa positiva em relação aos estudos e a uma formação intelectual. 
O filme mostra a simplicidade do homem rural que precisa trabalhar duro, para comer e sobreviver. Os maiores problemas não são apenas a seca, a fome, a falta de oportunidade, mas a completa ausência do Estado, aliada a falta de educação familiar (controle de natalidade, estímulos ao estudo, visão de mudança, e outros), existe uma reprodução familiar, ou seja, a educação recebida é passada de pai para filho.
A história se passa em alguma região sertaneja do Brasil. É possível perceber isso por meio das imagens, que mostra um lugar de solo árido e seco, além de um sol escaldante. No início e no final do curta uma mãe impede a filha de escrever em seu caderno para que esta vá ocupar-se dos afazeres domésticos. Com isso, o diretor reforça a ideia de que a vida dessas Marias irá se repetir enquanto as perspectivas delas não mudar adquirindo instrução e dignidade.
Na vida das personagens passaram-se anos, gerações. Isso é perceptível pelo fato de aparecerem novos filhos, novas Marias ao longo do vídeo. Além disso, no final do curta, o vídeo mostra o caderno com as folhas passando e com o nome de várias Marias, é possível concluir que várias gerações se passaram e outras Marias já nasceram e já tiveram outros filhos. 
No início do vídeo, a mãe diz: “Em vez de ficar perdendo tempo desenhando o nome, vá lá pra fora...”. Por que, para ela, desenhar o nome é perda de tempo? Porque quando não se tem educação nem perspectiva de melhoria na qualidade de vida, como acontece com as personagens de “Vida Maria”, aprender, estudar e instruir-se perde seu valor. Nada se torna mais importante do que o trabalho, pois este é o único meio pelo qual as Marias obtêm o pão de cada dia, o único meio que as mulheres conseguem garantir, no mínimo, a sobrevivência. Dessa forma, enquanto faltar instrução e dignidade, o sertanejo não perceberá que, por meio da educação é possível mudar a realidade.
Adriano José - Enologia - VE 07
VIDA MARIA
O documentário mostra a história do que se mais vê aqui no interior do nordeste, onde vemos crianças que tem sua infância interrompida muitas vezes para ajudar a família a sobreviver, infância essa resumida aos poucos recursos e a más condições.
 
A Maria que aparece no filme mostra satisfação no que faz, em apenas escrever seu primeiro nome a princípio, o momento em que sua mãe lhe chama a atenção, é tirada, não só a atenção como seu futuro de ser uma pessoa diferente que sua mãe, que não tem uma visão do futuro, querendo dar a filha a mesma criação que teve.
O objetivo do curta é estimular tentarmos construir um futuro que não tivemos, e estar sempre a procura do melhor e não se acomodar naquilo que vivemos. Vemos a semelhança de vida da realidade de tempos passados com os tempos atuais, mesmo que seja com menos   freqüência, mais ainda temos muitos casos acontecendo nesse nosso nordeste, o papel da família influencia bastante na formação seja ela cultural ou social do indivíduo, pois a   família se encontra na base de todo o processo de transmissão cultural dentro de uma sociedade. 

O filme serve para observarmos que as crianças se espelham em seus pais e em tudo que a rodeia e sua visão de mundo será baseada no seu dia a dia de convívio, se seus pais não dão valor a certas coisas, elas farão do mesmo jeito. Como vimos no filme o entusiasmo da garotinha em aprender a ler e a escrever, não desperta nenhum interesse em sua mãe já que ela não passou uma ação diferente em relação a sua formação social, então nada para ela é importante e a mesma   acaba deixando de lado uma conquista de sua filha, já que a necessidade de   trabalhar é o que mais interessa para a mãe, pois precisa sustentar os filhos com muito esforço na zona rural 

Talita Oliveira


3 comentários:

Talita Oliveira-TH12 disse...

O longa nos mostra uma triste realidade principalmente do nosso nordeste no qual pessoas não tem a oportunidade de fazer um futuro justo, para terem um bom emprego e são desde crianças ensinadas do jeito mais árduo a trabalhar cuidar dos irmãos mais novos... E é isso acho que todos nos temos um pouco de culpa mais é um longa que vale a pena assistir.. Quem sabe as pessoas vão aprender a dar mais valor ao que tem...Mesmo que seja pouco...

Profª. Antonise Coelho disse...

Talita,
É preciso uma correção quando você diz que se trata de um longa, pelo contrário, Vida Maria é um curta-metragem de Márcio Ramos(2006) e por ser pequeno, consegue desenvolver a temática da produção da força do trabalho de forma peculiar e inusitada. Com este curta-metragem, podemos refletir sobre a condição de vida de nós, mulheres sertanejas, muitas vezes longe das salas de aulas, do crescimento profissional e presas à herança de uma vida sofrida e sem estudos. Reveja seu comentário. Um grande abraço,
Professora Antonise

Unknown disse...

Vida maria, é sem duvida a triste realidade do nordeste, que muitos só vivem para o próprio sustento e nada mais; sem sonhos...E tambem nos mostra a triste vida de crianças, que ao invés de estarem estudando, estao trabalhando,para se sustentar,sendo assim roubada a sua infancia.