sexta-feira, 16 de novembro de 2012

A CARTA MISTERIOSA - CRÔNICAS NOS CURSOS TÉCNICOS



O primeiro módulo de Agronegócios da turma 1254, Agricultura, Pós-médio com a Habilidade de Língua Portuguesa teve a oportunidade de desenvolver em 28 horas algumas atividades de Produção Textual para o aprofundamento do conhecimento sobre Gêneros Textuais. 

Selecionei  a elaboração de CRÔNICAS como a forma mais descontraída e nem por isso, tão simples de incentivá-los a escrever. Como resultado, apresento alguns textos para serem  comentados por nossos seguidores.



TEXTO 01 - CARTA ENTREGUE A MÃOS ERRADAS

Num belo dia chuvoso, estavam dois amigos em casa assistindo  um filme. Foi quando ouviram o barulho da campainha, era o carteiro. Ele entregou a carta e saiu rapidamente.                                                                   
Quando foram ver a carta, perceberam no destinatário que era para outra pessoa. Lá foram eles atrás do carteiro e falaram o problema.
  O carteiro exclamou:  
   -- O número dessa casa não e 55?  
Eles responderam: é.
 -Na carta não está escrito que é pro 55? Então é aqui mesmo!
Depois de muita confusão, resolveram abrir logo e ver o que estava escrito.                                                             Vinha dizendo o seguinte:                                                  
-Deixo minha herança pra você meu querido sobrinho! Estou lhe esperando para colocar tudo no seu nome. Eles não acreditaram no que estavam lendo, ficaram surpresos e contentes.
No dia seguinte a campainha tocou novamente. Um abriu a porta e perguntou quem era. O rapaz falou:                   
- Eu sou o verdadeiro dono da carta que vocês receberam ontem, podem me devolver. Como assim?  -   Eu morava nessa casa antes de vocês, minha tia pensa que ainda moro, por isso que essa carta chegou aqui.  Como você soube? Meu ex-vizinho me ligou contando. Vocês vão me entregar por bem ou por mal! Se não entregarem vou chamar a polícia!                                    
  Eles entregaram a bendita carta e o rapaz foi embora.  
Um dos amigos falou para o outro: 
 - Você pensou que tinha ficado rico da noite para o dia e se deu mal. Bem que disseram que alegria de pobre dura pouco!

TEXTO 02 

A Carta

No dia 1° de outubro chega um humilde trabalhador com uma carta. /ELe se aproxima e entrega a meu colega e saiu rapidamente. Não falou seu nome e na carta não tinha nenhuma  identificação. Ao abrir ele se assustou.
 Perguntei o que estava escrito, mas ele não quis comentar nada, perguntei novamente,  ele começou a chorar, ficou com os olhos vermelhos de tanta tristeza. Peguei de suas mãos e comecei a ler, estava escrito que sua namorada estava com as malas prontas para viajar.
 Meu amigo desesperado começou a correr em direção a casa dela, quando ele se aproximou ela já tinha pegado um táxi para ir para o aeroporto.
 Desesperado entrou na frente de um veículo parando-o , entrou num carro e falou com o motorista pra deixá-lo no aeroporto...

   Lucas Da Silva

TEXTO 04

Uma  carta misteriosa que chegou no dia 22 de outubro, para mudar a vida de uma familiar humilde que batalha para sustentar-se
João casado com Ana pai de quatros filhos trabalha de sol a sol, na rua como catador de latinha e papelão para ver o sorriso de seus filhos, pois o que mais lhe entretecia era ouvir os seus filhos pedir algo, e não poder dar.
De manhã cedo, sai para trabalhar e Ana  fica com seus filhos em casa .Vieram de uma família muito  pobre ,mas isso não os impedia de sonhar. Emocionado, fala que não teve estudo nenhum, mas que a sua alegria e ver os seus filhos na escola.
Certo dia quando retornava do trabalho, encontrou um saco abandonado, junto com papelão. Não conteve, pegou o saco e levou para casa, juntamente com sua esposa e o abriu.
Ficou abismado com a quantidade de dinheiro, não pensou duas vezes, procurou a polícia para devolver o pacote.
O policial admirou sua honestidade. E esse valor encontrado era de um empresário bem sucedido, que tinha sido assaltado, bem no começo de Outubro. O policial entrou em contato com o empresário  e disse que o pacote havia sido encontrado por um catador de papelão.
O empresário ficou muito grato pela ação. Ele enviou uma carta como gratificação,dizendo que mudaria a vida da família.
Um mês depois João recebeu a carta, mais uma vez agradecendo, falando que enviaria uma quantia grande em dinheiro para aplicar nos estudos filhos .O empresário lhe ofereceu um emprego. João ficou muito feliz por ter a oportunidade.

Rosimeire


TEXTO 05

O cotidiano em minha comunidade

O dia amanhece as cinco da manhã, os roncos dos motores anunciam  que é hora de partir para uma nova esperança de uma nação, que quase a maioria são assalariados e prestadores de serviços,   para grandes empresas de produção de frutas. Os patrões acham que o povo é obrigado a comer pão dormido.

Enquanto tomo meu café da manhã,  vou observando da janela da minha casa, o quanto  o governo está   arrecadando  impostos  em vez de aumentar o salário que mal dá pra comer. 

Naquele tempo eu também, como os trabalhadores, fazia o trabalho noturno.  Era pela madrugada que deixava o escritório quase sempre pela passagem da meia-noite, e muitas vezes,  saia já levantando a mão para dar boas vindas para um novo dia.

 Teonis Batista




5 comentários:

Spinolapoesias.blogspot.com disse...

Passei para fazer uma visitinha, pois nos falamos há muito tempo pelo meu blog, e não sei se voltou lá, nem se voltei aqui.
Meu pai também era professor de Português, e achei interessante seu trabalho com seus alunos. Parabéns pelo empenho, Antonise. bjs

Profª. Antonise Coelho disse...

Obrigada, Neuza. Agora somos seguidores de seu blog também. Meus alunos e alunas gostam de poesias e seu espaço será de grande aprendizagem para todos nós. Parabéns.

Unknown disse...

se juntar da pra fazer um livro

wellington nilton disse...

muito bom.

Jose Paulo disse...

O texto o cotidiano emuito interesante conta ahistoria de um trabalhador seja rural ou urbano .Cabe a nois sair dessa rotina .Noif nois vivemos em uma grande rotina todo dia eu tento fazer umacoisa deferente.