domingo, 16 de dezembro de 2012

A Arte da Leitura é a Releitura

Considerações sobre as atividades do blog Tempo da Palavra neste final de ano de 2012.

Agradeço a oportunidade de usar este espaço para divulgar as ações da sala de aula de Língua Portuguesa e como tenho aprendido sobre o texto literário com os meus alunos e alunas. Segundo a Professora Irandé Antunes,  nas aulas de Português, muitas vezes, se desvirtua inteiramente esse aspecto do texto literário, ( ...) desviando o olhar do aluno do encantamento que a literatura é chamada a produzir.  ( 2012:133). 

Sei que é preciso um cuidado particular em cada interpretação feita dos contos, dos poemas, mas acredito que o primeiro passo é permitir a leitura em sala de aula, ampliar para outros espaços na própria escola e, em seguida, a produção de declamações, recitais, e outros eventos.

A partir desta perspectiva, é que as atividades com o texto literário tem proporcionado a oportunidade de extrair os potenciais, talentos dos alunos e alunas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano.  

Em 2013, faremos muito mais para haver o prazer da leitura gratuita, da troca de emoções e declarações de amor na busca pelo conhecimento. Agradeço aos meus colegas professores, aos alunos de todas os níveis e séries e, principalmente, aos seguidores do  Blog Tempo da Palavra.

Território das Palavras é um novo trabalho da autora Irandé Antunes o qual aborda a importância do lêxico, das diversas palavras em suas diferentes colocações no universo da escrita. Material Pedagógico necessário a todos os professores.


                                                     
LIVRO: TERRITÓRIO DAS PALAVRAS DE IRANDÉ ANTUNES. Editora Parábola.

Releituras de Contos Africanos e Contos Machadianos


A atividade de releitura com os contos Machadianos foi uma proposta muito oportuna diante dos desafios que vivemos em sala de aula, principalmente em cursos técnicos, para que os jovens se encantem com os textos literários. 

No contexto em que trabalhamos, o processo de leitura e escrita passa por  diferentes gêneros, tais como relatórios, ofícios, memorandos, cartas, porém os literários são colocados em segundo plano. Por isto, esta atividade teve um ótimo resultado com as produções construídas pelos grupos, nesta primeira etapa. 




         NOVA VERSÃO DE A  CARTOMANTE
Grupo de Rafaela Maria, Gerlane Dias.
Turma 3219

EM UMA LINDA MANHA DA SEXTA-FEIRA DO MÊS NOVEMBRO DE 1869, HAMLET OBSERVA A HORÁCIO QUE HÁ MAIS COISAS NO CÉU E NA TERRA DO QUE SONHA A NOSSA FILOSOFIA. ERA A MESMA EXPLICAÇÃO QUE DAVA A BELA RITA AO MOÇO CAMILO. ELA NAQUELE DIA RESOLVEU PROCURAR UMA CARTOMANTE QUE LHE DARIA AS NOTICÍA PRECISA DO SEU GRANDE AMOR.
­­­­ CAMILO AO ESCUTAR O QUE ELA TINHA FALADO COMEÇOU EM SEGUIDA A RI DELA; POIS LEVAVA TUDO A BRINCADEIRA E DESACREDITANDO DE TUDO QUE ELA ESTAVA FALANDO PRA ELE, QUE ERA A GRACIOSA REVELAÇÃO DA CARTOMANTE. CLAMAVA EM VOZ ALTA.
-  NÃO DIGA ISSO, CAMILO. SE SOUBESSE COMO EU TENHO ANDADO POR SUA CAUSA. VOCÊ SABE; JÁ LHE DISSSE. NÃO RIA DO MEU SENTIMENTO.
- ISSO NÃO E COISA QUE SE FAÇA COM NIGUÉM.
  CAMILO COMO SE SENTIU CHOCADO COM AQUELA SITUÇÃO RSOLVEU CONSERTAR O ERRO RAPIDAMENTE ANTES QUE FOSSSE TARDE. PEGOU NAS MÃOS DELA E FALOU  OLHANDO FIXO EM SEUS OLHOS QUE LHE  QUERIA MUITO.
CAMILO COMO FOI CRIADO POR SUA MÃE, SEM ACREDITAR NAS COISAS SUPREENDNTES DA VIDA, RESOLVEU ZOMBA DE TUDO QUE A JOVEM FALAVA. SEMPRE QUE TOCAVA NESSE ASSUNTO ELE RIA. DIANTE DO MISTÉRIO, CONTENTOU-SE EM LEVATAR OS OMBROS, E FOI ANDANDO.
SEPARARAM-SE CONTENTES, E TINHAM A CERTEZA DE UM AMOR ENTRE OS DOIS. ONDE EXISTIAM OS ENCONTROS AMOROS ERA NA ANTIGA CASA DA RUA DOS BARBANOS, UMA CHEGADA DA RITA. ESTA DESCEU PELA RUA DAS MANGUEIRAS, NA DIREÇÃO DE BOTAFOGO, ONDE RESIDIA; CAMILO DESCEU PELA RUA DA GUARDA VELHA, OLHANDO DE PASSAGEM PARA CASA DA CARTOMANTE QUE ELE TANTO RIA.
VILELA, CAMILO E RITA, TRÊS NOMES, UMA AVENTURA E NEM UMA EXPLICAÇÃO DAS ORIGENS. CADA UM TOMOU RUMO DIFERENTE.
VILELA SEGUIU A CARREIRA DE MAGISTRADO, CAMILO ENTROU NO FUNCIONALISMO, VILELA NA PROVÍNCIA.
AO PASSAR UM TEMPO TODOS SE UNIRAM DE NOVO, E COMEÇARAM A COMENTAR DE SUAS VIDAS AMOROSAS, E CAMILO FICOU SOPRESSO QUE TUDO QUE A CARTAMONTE TINHA FALADO ESTAVA SENDO REALIZADO.
QUANDO A MÃE DE CAMILO MORREU, OS TRÊS SE SE UNIRAM NOVAMENTE COM UM LAÇO, MAIS FORTE. TODOS O AJUDARAM, MAS EM ESPECIAL FOI RITA QUE ESTAVA SEMPRE GRUDADINHA AO SEU LADO, CUIDANDO DE SEU CORAÇÃO, NÃO PODERIA EXISTIR UMA PESSOA MELHOR DO QUE ELA.
CAMILO COMEÇOU A RECEBER UMAS CARTAS ANÔNIMAS FALANDO QUE SEU AMOR COM RITA NÃO IA DURAR MUITO TEMPO. MAS ELE COMO NO ACREDITAVA EM NADA E NÃO TINHA MEDO DE NADA, RESOLVEU DEIXAR ESSE ASSUNTO PRA TRÁS. PORQUE NÃO TINHA IMPORTANCIA NA VIDA QUE LEVAVA, CHEIA DE SUPRESAS.
EM UM DIA QUALQUER CAMILO RESOLVEU IR À CASA DA CARTOMANTE TIRAR DÚVIDAS, DE TODAS AS CARTAS QUE ESTAVA RECEBENDO. ELA O MANDOU ENTRAR E SE SENTAR A VONTADE, QUE IA LER AS CARTAS. NESSE MOMENTO, ELA COMEÇA A FALAR           QUE ELE TEM UM GRANDE MEDO.
-  EU GOSTARIA DE SABER SE VAI ACONTECER ALGUMA COISA A MIM E A ELA, EXCLAMOU COM SEGURANÇA.
- AS CARTAS DIZEM-ME...
ENQUANTO  VOCÊ E A ELA NADA ACONTECERÃO, MAS   O TERCEIRO, IGNORAVA TUDO. NÃO SEGURO, EXISTIA INVEJA E DESPEITOS. ISSO TUDO ERA PORQUE ELE TINHA INVEJA DO AMOR ENTRE OS DOIS.
VILELA ENVIA O CONVITE PARA CAMILO IR ATE SUA CASA. LOGO ELE SEGUE DEVAGARINHO SEM PRESA E SEM MEDO, POIS A CARTOMANTE TINHA LI DADO A CERTEZA QUE NADA ACONTECERIA NA SUA VIDA AMOROSA. ELE FOI SUPER FELIZ SORRINDO E COM SARTISFAÇÃO DA VIDA QUE LEVAVA.
CHEGANDO PERTO DA CASA DE VILELA OLHA PARA O CEÚ E DIZ:
- OBRIGADO SENHOR POR TER COLOCADO RITA NA MINHA VIDA.
AO CHEGAR DIZ AO AMIGO:
-  DESCULPA VILELA NÃO PUDE VIR, MAS CEDO; QUE HÁ?
ELE NÃO LHE RESPONDE; TINHA AS FEIÇÕES DECOMPOSTAS; FEZ-LHE SINAL, E FORAM EM CAMINHO DE UMA SALA NO INTERIOR DA CASA. SURGIRAM GRANDES GRITOS, ERA CAMILO QUE ESTAVA VENDO SUA AMANDA AMARADA NO PÉ DE UMA MESSA DAQUELE LUGAR.
FICOU DESESPERADO, E VILELA RAPIDAMENTE ARRASTA UMA ARMA DA GAVETA, PEDE PARA ELE FICAR AO LADO DELA, SÓ QUE ELE JOGA UM VASO QUE SE ENCONTRAVA EM CIMA DA MESA E TIRA A ATENÇÃO DELE.
 COMEÇA A LUTAR OS DOIS, DEPOIS DE TANTA LUTA VILELA ATIRA, MAS A BALA ACABA PEGANDO NELE PRÓPRIO.
COM ISSO CAMILO FICOU TRÍSTE POR PERDER O AMIGO, MAS FICOU ALEGRE EM RECUPERAR SEU AMOR DE VOLTA EM SEUS BRAÇOS.
DEIXO AQUI A SEGUINTE CERTEZA QUE VALE A PENA LUTAR PELA A PESSSOA AMANDA.
E NUNCA DEIXE PRA DIZER A SEU AMANDO O QUER VOCÊ SENTE POR ELE, POIS NUNCA VAMOS SABER O QUE O DIA SEGUINTE NOS PREPARA.








































segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

CONFLITOS DA VIDA

Texto Reflexivo da aluna Hérica - Turma 4204- Ensino Médio- Agropecuária do IF Sertão PE.


Conflitos da Vida

Na vida passamos por altos e baixos, momentos bons e ruins. Sofremos, choramos, sorrimos, e mesmo assim, mantendo a cabeça erguida. Quando encontramos pessoas verdadeiras são aquelas que só  querem ver o nosso bem. Onde encontramos amores sinceros e não damos valor. Encontramos também amores de somente uma noite, por quem nos não damos valor, e acabamos nos decepcionando, mas depois de muito tempo a pessoa vai vendo, quem o ama de verdade, quem lhe queria bem, quem realmente gosta de você, quem queria está ao seu lado. Mas o tempo passa, as pessoas mudam. Tudo fica diferente nada é como antes; vem a saudade e quando ela insiste em bater, machuca muito, dá vontade de chorar, desabafar, ficar sozinha. Não querer saber de nada e de ninguém, parece que seu mundo vai acabar ...
 Você fica triste do nada, quer desistir de tudo. Mas temos que ter fé, erguer a cabeça, porque tudo da vida passa, por mais que demore, um dia passa a dor. É questão de tempo, mas desse jeito vamos vivendo. Somos humanos, não conseguimos ser perfeitos . 

Hérica numa atividade de leitura e escrita em sala de aula.

Cinema com a turma do Ensino Médio - 4204 no River Shopping

Alunos da Turma 4204 no cinema do River Shopping
para assistir ao filme Gonzaga de Pai para filho

Momentos de Grande Alegria






Na tarde da quarta-feira, dia 05 de dezembro, fomos ao cinema
ver o filme de Luiz  Gonzaga.

Primeira vez que Adão, da turma 4204 Agropecuária - Ensino Médio
 tem a oportunidade de ver um filme no cinema. 


NARRATIVAS DA TURMA 4204 - ENSINO MÉDIO - AGROPECUÁRIA

TEXTO 01
O Coelho Objetivo



Era uma vez um coelho que morava com o seu pai em uma pequena casinha em uma linda floresta. O pai do coelho sempre dava dicas para que ele fosse um rapaz honesto e no momento o objetivo do coelho era apenas estudar, mas com a crise financeira que o pai do coelho tinha,  dificultava um pouco a vida desse pequeno.

Sem pensar na distância em que ele percorria os dias para estudar. Ele sempre estava feliz. O pai do coelho sempre falava:
-  filho, estude para você ter uma vida boa e não igual a minha. Quero que você tenha a vida boa para dar orgulho para o seu velho pai.

Infelizmente, quando o coelho era criança, perdeu a sua mãe que foi morta e o seu pai ficou com a guarda do coelhinho para cuidar dele e também avaliar a morte da sua linda esposa. Mas o pai tem que se conforma com a dor da perda,  até seu filho para não entrar em depressão. Se o pai do coelho ficasse doente, o coelhinho não teria condições de ir estudar e pensar na felicidade e no futuro.
  
Turma: 4204 - Ensino Médio Agropecuária 
 Nathaly, Brisa,Thiago Santos,Jaqueline Alves,Francisco Iury

TEXTO 02

O ASSALTO
                                                                                                                                                                                    
No dia 03 de maio de 2011, eu estava na rua passando olhei as de vitrines de uma loja e resolvi comprar umas pares botas. Quando, fui pagar com o meu cartão de crédito, deu um problema na senha assim eu teria que ir até o banco para resolver. Minutos depois, cheguei ao banco para resolver o problema. Quando estava falando com o gerente geral. Chegaram uma quadrilha de assaltantes para roubar o banco.
 Eles já estavam com o gerente. Já chegaram dizendo:
- Todo mundo deita no chão e não se mova.
 No momento em que eles estavam rendendo os clientes, a assessora do banco que estava em outra sala acionou a polícia. Os bandidos estavam como o petrecho de guerra: fuzil, metralhadoras e etc., um deles avistou a polícia e começou a falar alto:
- Sujou! Sujou! É os homens.
Eles começaram a trocar tiros. Meia hora depois cessaram o tiroteio. Assim começaram as negociações e vieram as exigências dos bandidos, coletes helicóptero, advogado  e repórteres presentes. Os policiais cumpriram as exigências e depois disso eles si entregaram. Com um mês depois recebi a intimação para ir depor contra os bandidos, pensei em não ir mais, depois analisei e fui.
 Chegando ao fórum, fui fazer parte do júri, quando os bandidos entraram no tribunal; senti um pouco de medo, mas fiquei tranquilo porque tinha um monte de policiais. Havia dois juízes para julgá-lo.
Com o fim do julgamento, os homens pegaram 90 anos de cadeia. Sei que eles não vão esses tempo todo lá. Fiquei mais calmo, pois  eles vão ficar um bom tempo na prisão.

Turma: 4204 
João Paulo Silva.