segunda-feira, 25 de março de 2013

RELEITURA DO POEMA DE THIAGO URUBU - ENOLOGIA

PARÁFRASE DO POEMA CANÇÃO DO EXÍLIO 

MINHA TERRA NÃO TEM CULTURA
FOI-SE EMBORA ATÉ O SABIÁ
COM MEDO DO ÚNICO TIPO DE MÚSICA
BOTAR A MÃO NA CABEÇA E REB0LAR.

NOSSO CÉU ESTÁ MANCHADO
NOSSAS VARZEAS CHEIAS DE BARONEZAS
NOSSOS BOSQUES SÓ HÁ “COELHOS” E “LEÕES”
QUE IMPERAM CHEIOS DE RIQUEZAS.

DEITO SOZINHO À NOITE
E SOB A LÂMPADA
FLUORESCENTE COMEÇO A INDAGAR
QUE MINHA TERRA NÃO TEM CULTURA...
ACHO QUE ME ASSASSINARAM O SABIÁ.

MINHA TERRA TEM UMA BIOSFERA
DIFERENTE DE TODO O REINO ANIMAL
BASEADA EM DUAS ESTAÇÕES
RESTO DO ANO E CARNAVAL
SÓ ME RESTA PENSAR NO SABIÁ
QUE A NINGUÉM NUNCA FEZ MAL.

PEÇO AOS
DEUSES QUE ME AJUDEM
A VIVER
NESTE LUGAR
POIS, APESAR DE TODAS ESSAS COISAS
QUE SOMENTE ENCONTRO POR CÁ
QUEM SABE DEBAIXO DE UMA PALMEIRA
TALVEZ ENCONTRE O SABIÁ.

Thiago Urubu -
Aluno da turma VE -05 Enologia 

Nenhum comentário: