segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Reflexões da Turma 3118 - Agroindústria - CAMPUS RURAL DO IF SERTÃO PE


“O mar me fascina. Mas, como não sou do mar, sou das matas, não vou. O mar me dá medo. Mar é perigo, naufrágio “. ( Rubem Alves)

Sou filho de agricultor, sou das matas.
Muitas coisas na cidade me dão medo, por isso não  frequento o movimento.
Sou um jovem e quero descobrir coisas novas, mas para descobrir tenho que enfrentar o medo, para deixar as matas e ir para cidade.
Porque é na cidade que tem as novidades. Temos que pensar positivo, porque há muito tipos de novidade. Têm boas e ruins que são as que causam medo para um filho de um agricultor ao sair do interior e ir para a metrópole.
A vida rural não é um lugar para quem é um sonhador.
Por isso, peço a bênção do meu pai do céu, e dos meus pais para que eu possa conseguir enfrentar o medo e ir realizar o meu sonho.

PEDRO JOAQUIM RODRIGUES  - TURMA 3118


O PEQUENO BARCO DE VELAS
TEXTO REFLEXIVO COM BASE NO TRECHO “Nasci nas Minas Gerais onde não tem mar. Minas tem montanhas, matas e tem céu. É ai que me sinto em casa”. ( Rubem Alves)


“Nem sempre os melhores lugares para se estar são aqueles mais sofisticados, às vezes encontramos a felicidade, o bem estar nas coisas mais simples da vida, pois a simplicidade, apesar de ser menos procurada, quando vivenciada e sentida em sua profundidade aos olhos do coração nos faz entender que nada é mais encantador que ser feliz não pelo muito ,mas pelo pouco, que conseguimos viver bem. Para isso, não é muito difícil, basta saber apreciar o singelo, pois é sem complicar a vida que encontramos o valor das coisas”.                     

                              
ALUNO: José Nilson da Silva Santos
TURMA: 3118


Nenhum comentário: