domingo, 22 de dezembro de 2013

Crônica "...basta uma nuvem ‘ensombrada’, uma chuva melancólica, uma brisa que invade a sala para fazer-me lembrar..."

Este texto muito me emocionou e deixou uma sensação de que sentimos o vazio que a saudade nos deixa...
 ( Professora Antonise)

Em um dia ensolarado, quente e corrido na cidade grande é fácil esquecer o que se sente por dentro. O ritmo apressado, os compromissos inadiáveis, tudo sufoca e omite. Todavia, basta uma nuvem ‘ensombrada’, uma chuva melancólica, uma brisa que invade a sala para fazer-me lembrar dos que eu deixei, dos momentos vividos, do tempo de cidadezinha. “inha” mesmo! Tão pequena que ninguém é de ninguém. Todo mundo é filho de seu Pedro, ou sobrinho de dona Ana, mora no Brejo da Madre, na Várzea do Meio, no Alto de São Pedro, ou ainda se entoca na cidadezinha, com ar de ser a capital de alguma coisa – dos brejos, das várzeas, dos altos.
Não quero me gabar, mas em capital nasci e em capital fui criado. A capital da vida mansa. Criado mesmo, porque ninguém se cria sozinho, também tive tia, primo, padrinho, cachorro, gato, galinha. Mas, aquele lugar tão pequeno, de gente simples e trabalhadora parece estar livre das forças transformadoras do tempo. E melhor que seja assim. Quem dera na grande cidade eu encontrasse a mesma paz, calor e solidariedade que encontrava por lá.
Todos os dias, a caminho do Instituto, onde estudo, passo por muitos lugares que me parecem familiares. Entre hectares de plantações existem pequenos povoados que muito me lembram o lugar de onde eu vim. Não foi nesses lugares que me criei, mas uma breve visita me confirmaria o que eu sei, por intuição.

Ali também o tempo parece parar. Sei que as pessoas são simples, os bichos correm soltos na rua, substituem o trânsito da cidade. Sei que ali também existem ternura e simplicidade no coração das pessoas que optaram viver de aconchego.

 Danilo Soares Teixeira Leite
Agroindústria - PRONATEC - TARDE - IF CAMPUS ZONA RURAL

Um comentário:

Silver Jonas Alves Farfan disse...

Realmente. Muito original e sensível a mensagem. Parabéns,também me fez pensar sobre minhas origens. Abração. Silver Jonas