segunda-feira, 24 de março de 2014

O EXERCÍCIO DA ESCRITA PERMITE REFLEXÕES SOBRE FAMÍLIA E AMIGOS - ENSINO MÉDIO AGROPECUÁRIA 2014


MEU PAI 

Os ensinamentos mais preciosos que já recebi foi dele, meu pai. Josevaldo dos Santos, o homem mais trabalhador que eu conheço. Aquele que sabe o que faz com tudo, a família, o trabalho, amigos, pelo menos é o que ele passa pra mim.
 Já passou por tantas situações e não quer deixar que isso se repita com nenhum de seus filhos.
- A partir dos meus quatorze anos, eu morava na casa dos outros, trabalhando e estudando porque meus pais não tinham condições! Hoje vocês têm tudo, então se esforcem e me deem orgulho.
 Meu amor por ele não se mede. Acham parecida com ele,  às vezes ele fala que meu jeito parece com o dele:
- Puxou a mim!
 Diferente de muitos, meu pai é carinhoso, amável. Isso é o que eu mais gosto nele. Essa distância que nos separa, não impede que continue me transmitindo todas as coisas boas que existem dentro dele.

Que continue assim este amor de pai e filha.

 Gabriela Cristina da Silva Santos
Turma:4206
Meus Pais




_____________________________________________________________________________________________________

 
 
Buchada pros Paulistas

Certo dia, um povo da minha família, lá de São Paulo veio  nos visitar. Então, eles chegaram e já foram direto almoçar.  Os paulistas gostaram dessa tal de buchada, eles comeram, comeram, e comeram, mas uma prima nossa gostou tanto, e comeu por demais.
Depois do almoço, fomos conversar: papo vai, papo vem e a prima quieta. Ela acostumada com os temperos da sua cidade o que não é a mesma coisa do tempero nordestino.

Quando vimos,  a prima correu pro banheiro e  foi cada estrondo; uma sinfonia inteira. E o fedor, tapamos o nariz e nada dessa menina sair. De repente,  a menina abre a porta do banheiro dizendo:
-  Vocês assistem a novela das oito? Eu não perco um capítulo.
Ficamos admirados com a atitude dela. A menina saiu como se nada tivesse acontecido.
Era o peido da Buchada!
Nunca mais esqueci este dia.
George Manoel
Turma: 4105
 
 

Um comentário:

Unknown disse...

Tenho tanto orgulho do meu pai! O amo muito. Gostei da crônica de George também, show!
Gabriela Cristina