segunda-feira, 18 de agosto de 2014

COMPAIXÃO: Texto dissertativo-argumentativo a partir das reflexões de Friedrich Nietzsche

Esta produção textual refere-se à leitura de Friedrich Nietzsche sobre a Compaixão.  Os alunos pesquisaram e discutiram o conceito para expressar as ideias sobre o assunto.

 Produções dos Alunos do Instituto Federal Campus Zona Rural - Ensino Médio - Técnicos em Agropecuária (T- 4105).


É o sentimento mais puro que um ser humano pode ter para com o seu semelhante. Muitas vezes somos incapazes de relaciona – lo ao amor próprio, nos colocando no lugar do outro quando este estiver sofrendo, como por exemplo: em um acidente ou até mico em público, e estar pronto a ajudar.
Como seres racionais temos que entender a compaixão para entender o verdadeiro amor, não apenas para o nosso benefício mas, pelo do próximo. 
Sem este sentimento complexo não há amor, isso poderia aumentar ainda mais os indícios de conflitos. Deus permite os conflitos que o próprio homem gerou para que devamos ter compaixão e amor, pelo próximo, pelos irmãos, pela família. Pode ver a compaixão de várias formas, ao ver uma pessoa machucada e se sentir no seu lugar dando uma ajuda, evitando risos que possam magoar, ao invés de apenas ignorar o acontecido.
Não há coisa mais bonita que ajudar uma pessoa ou fazer apenas um simples gesto ou simples um bom dia, para quem dar não significa muita coisa, para quem recebe a gentileza nota diferença, deixa o ambiente de trabalho ou escolar mais agradável.

- Anderson Genivaldo  -  4105


Para algumas pessoas compaixão é uma troca de favores, ou ajudar lá uma vez perdida.  Pra mim é dar a mão sempre, nos momentos ruins e nos bons, que não seja de má vontade mais de “coração limpo”.
A compaixão ocorre quando se estende a mão ao amigo que cai e sem risos você o levanta, se colocando na situação dele. Então, quando praticamos a compaixão não temos a consciência pesada, se o fazemos de livre e espontânea vontade.   

- João Victor - 4105


Quando por um momento ou instante, deixamos de nos preocupar apenas com nós mesmos e passamos a olhar também para o outro, tendo a bondade de ajuda – lo quando notamos que estão precisando. 
As vezes ajudamos sem nem entendermos os motivos, e mesmo assim fazemos, um exemplo prático é quando estamos passando na rua e avistamos uma criança sozinha, perdida sem ter para onde ir ou pedindo comida. Nos toca o coração e sentimos a necessidade de ajudar sem esperar nada em troca.

- Brendha Mirella

Para muitos, compaixão é quando estamos precisando da ajuda de Deus na vida, para mim não se resume apenas nisso. É muito mais, na realidade pensar na necessidade do outro assim como nós precisamos também de ajuda quando estamos em grande dificuldade. Então devemos nos compadecemos dele, como nosso irmão.

- Karine da Costa Santos


Compaixão é ajudar alguém que você não conhece sem esperar nada em troca? Ajudar aqueles que conhecemos por que gostamos deles? Ou fazermos uma ação pensando que se algum dia poderemos estar na mesma condição, alguém nos ajudará.

Normalmente não ajudamos as pessoas sem esperar receber nada em troca. O que ocorre é um sentimento em nós, que nos toca, como ao ver alguém se afogando, você age para caso em outro momento passar pela mesma situação alguém o socorra como você o fez. Na verdade, trate-se de algo que chamamos de consciência pesada.
No caso de que venhamos a precisar de ajuda e não recebamos, pode ser que se chegue a pensar do porque nunca fez algo por alguém não tenhamos recebido ou sentirmos totalmente de consciência limpa.

Não importa, ter compaixão por que gostamos das pessoas, pelo fato de pensar que poderia ser você na condição de sofredor ou sem pensar em receber nada em troca, o que realmente importa é exercitar a compaixão o mundo precisa de mais pessoas com este sentimento.

- Camila Andrade da Silva - T4105



                                                  Semelhantes

Compaixão não é somente ajudar o próximo, é ajudar o próximo sem querer nada dele, mesmo que o ajudado queira recompensa- lo. A certeza que você o ajudou de coração e com bondade, esse ato ninguém nos ensina, temos dentro de nós, porém uns ajudam por bondade outros por puro interesse seja qual for.

Ao se colocar no lugar de uma pessoa, como a um criminoso condenado julgando-o sem entender o que o levou a praticar tal crime, deixamos de sentir o que é estar na condição do outro. Existe várias ações de compaixão que cabe a cada um praticar sempre, não só quando estivermos com a consciência pesada.
Seja um ato espontâneo que venha e aconteça, não adianta fazer sem ter a vontade de ajudar em seu coração. Mesmo que o próximo seja a sua sogra.

  - Bruno Cardoso – T. 4105    




             Estudantes do Ensino Médio - Técnicos em Agropecuária em sala de aula.




 Momento de produção Textual e reflexão sobre o tema proposto no texto, sobre compaixão pela  visão de Friedrich Nietzsche. 




Alunos da T. 4105 e a Bolsista do Projeto Pibex do Blog Tempo da Palavra, Bárbara Roscelis debatendo sobre o texto, em sala de aula.




Nenhum comentário: