domingo, 19 de abril de 2015

Escolas Literárias

Alunos do Instituto Federal dissertam sobre alguns dos gêneros literários clássicos, surgidos desde a origem da historia da literatura; Simbolismo, Romantismo e Parnasianismo. Destacando as principais características de cada gênero e seu contexto histórico, bem como a sua introdução no Brasil.

ROMANTISMO


O Romantismo no Brasil surgiu em 1836 com a publicação de "Suspiros Poéticos e Saudades" de Gonçalves de Magalhães. Mas se originou mesmo na Alemanha e Inglaterra no final do séc. XVIII e se desenvolveu no Brasil durante o séc. XIX. A característica principal da Poesia Romântica é a expressão plena dos sentimentos pessoais, com os autores voltados para o seu mundo interior e fazendo da literatura um meio de desabafo e confissão. A vida passa a ser encarada de um ângulo pessoal, em que se sobressai um intenso desejo de liberdade. O estilo romântico revela-se inicialmente idealista e sonhador, depois, crítico e retórico, mas sempre sentimental e nacionalista.

CARACTERÍSTICAS GERAIS:

Exaltação dos sentimentos pessoais; Expressa os estados da alma; Exaltação da liberdade, igualdade e reformas sociais; Valorização da natureza e Sentimento nacionalista.

- Alleson Andrei. Turma: 4206

Parnasianismo Brasileiro
  
O Parnasianismo tem seu marco inicial com a publicação de “Fanfarras” de Teófilo Dias, em 1882. Contudo, Alberto de Oliveira, Olavo Bilac e Raimundo Correia também auxiliaram a implantação do Parnasianismo no Brasil.  A estética parnasiana, originada na França, valorizava a perfeição formal, o rigor das regras clássicas na criação dos poemas, a preferência pelas formas fixas (sonetos), a apreciação da rima e métrica, a descrição minuciosa, a sensualidade, a mitologia greco-romana. Além disso, a doutrina da “arte pela arte” esteve presente nos poemas parnasianos: alienação e descompromisso quanto à realidade. 
Contudo, os parnasianos brasileiros não seguiram todos os acordos propostos pelos franceses, pois muitos poemas apresentam subjetividade e preferência por temas voltados à realidade brasileira, contrariando outra característica do parnasianismo francês: o universalismo. 
Os temas universais, vangloriados pelos franceses, se opunham ao individualismo romântico, que revelava aspectos pessoais, desejos, aflições e sentimentos do autor. 
Outra característica que o Parnasianismo brasileiro não seguiu à risca foi a visão mais carnal do amor em relação à espiritual. Olavo Bilac, principalmente, enfatizou o amor sensual, entretanto, sem vulgarizá-lo. 
No Brasil, os principais autores parnasianos são: Olavo Bilac e Raimundo Correia. O poema “Profissão de fé” de Olavo Bilac é uma representação da estética parnasiana no Brasil. 


- Leonardo Brito Macedo                    
Turma: 4206 


Parnasianismo

Nas últimas décadas do século XIX, a literatura brasileira abandonou o sentimentalismo dos românticos e percorreu novos caminhos. Os poetas parnasianos achavam que alguns princípios adotados pelos românticos (linguagem simples, emprego da sintaxe e vocabulário brasileiros, sentimentalismo, dentre outros) esconderam as verdadeiras qualidades da poesia. Então, propuseram uma literatura mais objetiva, com um vocabulário elaborado (às vezes, incompreensível por ser tão culto), racionalista e voltada para temas universais. A inspiração nos modelos clássicos ajudaria a combater as emoções e fantasias exageradas dos românticos, garantindo o equilíbrio que desejavam.

PRINCIPAIS AUTORES DO PARNASIANISMO:

OLAVO BILAC (16/12/1865 – 28/12/1918)

Obras: “A sesta de Nero”, “O incêndio de Roma”, “O Caçador de Esmeraldas” “Panóplias”, “Via Láctea”, “Sarças de fogo”, “As viagens”, “Alma inquieta”, “Tarde” (publicada após a sua morte, em 1919), etc.

ALBERTO DE OLIVEIRA (1857 – 1937)

Obras: “Canções Românticas”, “Meridionais”, “Sonetos e Poemas”, “Versos e Rimas”.
VICENTE DE CARVALHO (1866 – 1924)

 Obras: “Ardentias”, “Relicário”, “Rosa, rosa de amor”, “Poemas e canções”.


CARACTERÍSTICAS DO PARNASIANISMO: Preocupação formal; Comparação da poesia com as artes plásticas, principalmente com a escultura; Referências a elementos da mitologia grega e latina; Preferência por temas descritivos (cenas históricas, paisagens); Enfoque sensual da mulher (davam ênfase na descrição de suas características físicas); Habilidade na criação dos versos; Vocabulário culto; Objetivismo; Universalismo; Apego à tradição clássica.

Alleson Andrei. Turma: 4206


Nenhum comentário: