domingo, 28 de junho de 2015

Vivenciando a Narrativa - Expedição pelo Campus Zona Rural




Estudante de Enologia e Viticultura produz narrativa sobre a expedição de sua turma VE 09 na aula de Língua Portuguesa,   num passeio pelo Instituto Federal Campus Zona Rural de Petrolina - PE

O passeio de sábado

Um dia harmonioso um sábado agradável, um clima totalmente propício a nossa aula de redação cientifica uma aula diferente de todos os outros dias.
     Naquela espera pela nossa professora muitos alunos por ali conversavam entre amigos, outros assistiam TV, uns observavam a movimentação enquanto outros simplesmente saiam em busca de um sinal no celular. Naquele ambiente quieto quase sem movimentação mais afinal era um sábado poucas pessoas estariam ali.
   Em poucos tempo chega nossa professora que logo passa suas orientações, e nós como futuros enólogos bem empolgados prestamos atenção em tudo que ela falava, afinal tínhamos que estar preparados, a estrada era um pouco longa.  Enfim sairmos na caatinga a dentro numa estrada de chão batido, e ali tivemos um contato mais próximo com a natureza, nesse caminho passamos por alguns alojamentos não muitos agradáveis pareciam abandonados, sem ninguém, outros poderiam observar roupas penduradas no varal, um sinal que havia pessoas residindo ali.
  Logo podíamos subir em uma enorme pedra que de cima dava goto de se ver uma exuberante caatinga, uma adorável vista. E seguimos adiante num caminho estreito viemos verdes como podíamos ver plantas em seu estado de dormência, só a espera de uma gota de água para desabrochar. Felizes são as plantas xerófilas que são peculiares ao nosso nordeste, podem sobreviver em meio a seca, e praticamente não perdem seu verde tão belas que enfeitam a nossa caatinga.
  Naquele vento gostoso no balanço das arvores, podíamos avistar muitas plantas verdes, ao mesmo tempo dava para se ver que existia umas sem vidas. Cada uma com suas caraterísticas distintas grandes pequenas folhas largas verdes marrons onde andávamos sempre ouvíamos os belíssimos cantos dos pássaros, o canto da seriema estava ali inconfundível aos nossos ouvidos.
 Seguimos nossa estrada praticamente sem movimentações de pessoas carros, deparamos com criação de porcos onde se chamava a POCILGA, onde aquele cheiro forte se exalava, mesmo assim adentramos para conhecê-los, cada um de vários tamanhos pequenos grandes sendo muito bem cuidados. Seguindo a estrada a dentro passamos por uma lagoa de criação de peixes encantador, dava gosto de se ver a plantações de coco, cana. Me deparei com um lindo pé de Umbuzeiro que é típico de nossa região.
   Mais à frente paramos pois estávamos muitos famintos paramos ao lado de um cajueiro num alojamento do lado de fora. Fizemos nosso pique nique tão esperado. Ali nos interagimos, aproveitamos nossos guloseimas, e fizemos uma linda leitura pratica e objetiva de RUBENS ALVES, no qual o tema era MILHO DE PIPOCA.  Naquele nosso momento harmonioso ouvíamos também um barulho de um motor um pouco distante mas, nada disso atrapalhava aquele momento tão nosso. Saímos em direção de um canal onde passava a água do nosso lindo RIO SÃO FRANCISCO, para alimentar as plantas.  Esse era nosso caminho de volta onde encontramos profissionais e alunos uma inseminação de uma ovelha onde todos tinha curiosidade de ver uma coisa tão nova para nossa turma nunca tinha visto antes.
Logo andando mais adiante encontramos vacas cavalos para completar nossa natureza. Muitos carrapichos grudado em nossas pernas cada espinhos grudentos. Tudo lindo de se ver onde passávamos tirávamos fotos para registrar cada momento interessante de nosso passeio.
 Mais adiante lá estava tudo que nos mais amamos o parreirais de uva mais eram muitos poucas com, umas bagas já podres, outras dava para experimentar, só que seu sabor era muito azedo e travoso. O sol estava bem quente estávamos cansados, deixamos o parreirais fomos embora colocando um fim em nosso passeio, o passeio de sábado da nossa VE09.

Márcia de chapéu preto, autora do texto, nas instalações da pocilga
Márcia dos Santos. VE 09
Profª Antonise e alunos da turma VE 09

Descontração dos alunos durante o passeio pelo Câmpus.

domingo, 21 de junho de 2015

Construindo Narrativas em Grupo

A turma 1159 Técnicos em Agricultura, constroem narrativas baseadas em dificuldades cotidianas, práticas vividas e construções teóricas. Que nos trazem para perto das emoções do narrador-histórico.

De preguiçoso a trabalhador


Adolfo era um homem muito preguiçoso e vivia à custa de sua esposa. Cansado de ser insultado por sua família, resolveu ir à busca de um trabalho, mas encontrou dificuldades, pois não era alfabetizado. Então, pensou em estudar para se especializar em uma área na qual tinha referências seu pai, já que ele era agricultor. Assim, iniciou seus estudos, porém teve bastantes empecilhos, visto que seus colegas de sala eram bem avançados e ele se sentia excluído da turma.
Em um determinado dia, sentindo-se deprimido e humilhado resolveu desistir, mas chegando em casa, Ana, sua esposa lhe incentivou a continuar os estudos. E, Adolfo com as palavras ditas por ela, se conscientizou de sua importância para a família, então, seguiu em busca se seus sonhos, desprezando todas as barreiras encontradas. Terminando o ensino médio, começar a estudar um curso técnico. E, pensando em seu pai, formou-se um técnico agrícola.
Na primeira oportunidade, colocou seu currículo em uma empresa, que estava procurando um técnico nessa área. Passados dois meses, ele recebeu um telefonema falando que tinha sido selecionado para uma entrevista numa empresa. Empolgado, com essa oportunidade, Adolfo começou a se preparar para o momento, mas de tanta preocupação se atrasou, e precisou sair correndo. Chegando a empresa, havia esgotado o tempo da entrevista. Não satisfeito com isso, pediu mais uma chance ao empregador. E, este resolveu entrevista-lo. Surpreendido com tanta desenvoltura e conhecimento de Adolfo, a empresa concedeu a vaga a ele.
Assim, Adolfo iniciou sua jornada de trabalho com sucesso, podendo, agora ajudar a sua família e sentindo-se útil.

Estudantes: Edjane, Jeane, Juscileide.
Turma: 1159_Agricultura.


Uma simples atitude


Em uma manhã ensolarada, ao acordar, olhei com outros olhares tudo que estava ao meu redor àquela natureza sublime, oh natureza, que eu tanto amo. Que não tinha culpa do que estava sofrendo. Senti-me com um grande necessidade de fazer alguma coisa por algo que só nos traz tanto bem. Meu Deus nos ajude! Foi quando lembrei- me de outro companheiro que com certeza tem a mesma consciência que a minha, Tiago que sempre estava lutando por causas nobres. Preciso urgentemente falar com ele. Fui ao seu encontro. Aceitando a minha proposta, saímos por todas as regiões de Minas Gerais, meu estado, onde o índice de desmatamento era alarmante, precisaríamos de força e coragem para enfrentar todos aqueles que tiravam de forma ilegal benefícios daquela natureza.

Foi quando que em uma determinada região de Minas, eu, Tiago e mais um grupo formos recebido a tiros, em uma área que já estava sendo preparada para ser desmatada. Infelizmente dois do meu grupo não resistiram aos tiros que lhes atingiram. O restante do grupo não tinha mais forças para continuar, lutando por aquela causa. Tiago e eu não desistimos, mas estamos combatendo de forma diferente, conscientizando as pessoas de toda sociedade de Minas. Sei que faremos a diferença de alguma forma.


Turma: 1159 Tec. Em agricultura (narrativa em grupo).
Alunas: Maiara Martins da Silva

domingo, 14 de junho de 2015

Análise do Filme Sideways "Entre umas e Outras"

Alunos de Enologia compartilham suas impressões e análises críticas a repeito do filme Sideways (Entre umas e Outras), exibido nas sessões de Enocine um projeto lançado no Instituto Federal Campus Zona Rural, que desperta o aluno do curso para a abrangência nas diversas áreas de sua atuação. 



Um toque de sofisticação a sua fascinação pela enologia

O filme mostra de forma quase romântica a paixão que os personagens tem por vinhos. Miles é o típico divorciado inconformado, depressivo e que nem ao menos consegue emplacar um livro e amante dos vinhos. Uma semana antes do casamento de Jack, seu melhor amigo, Miles decide tirar uns dias de folga e presentear seu amigo com uma despedida de solteiro através de uma jornada pelas melhores vinícolas, do Vale de Santa Inez, na Califórnia, ensinando-o a gostar de vinhos. Os dois estão no auge da meia-idade, com personalidades totalmente diferentes, Jack querendo uma despedida e Miles que se encontrar na vida, os dois acabam se relacionando com duas mulheres. À medida que ele prova, aprende e ensina sobre os diversos tipos de vinhos da região, o personagem simpático e romântico, melancólico e frustrado, deixa seu alcoolismo, aos poucos, virá tona. Assim, sua paixão pela bebida não apenas permite que ele fuja da realidade através do álcool como também adiciona um toque de sofisticação a sua fascinação pela enologia. Miles explica a Maya, uma garçonete com quem acaba se envolvendo, por que aprecia tanto o vinho Pinot Noir, citando a fragilidade da uva e a necessidade de que o vinicultor saiba apreciar seu potencial, protegendo-a e valorizando-a. Maya revela sua compreensão sobre a personalidade de Miles. Ao descobrir que a garçonete está fazendo mestrado em horticultura, Miles expressa um espanto tão grande que, embora ele manifeste sua admiração pelo esforço da garota, se torna óbvio que ele a subestimara. Ao explicar de onde vem seu interesse por vinhos, Miles se apaixona pela moça.
Já Jack se revela ser um canalha egocêntrico que, em busca de satisfação sexual, não hesita em contar graves mentiras à amante, uma mãe solteira. Vulnerável, inconsequente, engraçado, criança, e incapaz de imaginar que seus atos possam ferir alguém. A certa altura do filme, quando chora e mostra toda sua vulnerabilidade, não é porque imagina ter ferido sua futura mulher, mas porque percebe que ele pode ficar infeliz se perdê-la.

Análise Crítica:
Entre brigas e sorrisos, entre paqueras e acanhamentos, “entre umas e outras”, o diretor conseguiu passar em um filme, inúmeros sentimentos reais do ser humano. Acima de tudo, um anseio inexplicável por um simples gole de vinho. Principalmente se for um Pinot Noir.

MIRELLE DE SOUZA ALMEIDA. VE09
- VITICULTURA E ENOLOGIA


 Satisfação de Provar e Falar de Vinhos

O filme retrata a história de dois amigos, são eles Miles e Jack. O amigo de Miles, Jack irá se casar e Miles é muito fascinado por vinhos e resolve dar de presente pra ele uma semana de despedida de solteiro, uma viagem pelas vinícolas da Califórnia. Miles é um cara muito deprimido, pois seu relacionamento não durou muito tempo, e por ele tentar ser um escritor e seu romance ter sido recusado três vezes, isso o deixa uma pessoa sem expectativas, e não consegue encarar outro relacionamento, a todo o momento Jack tenta levantar a autoestima de seu amigo, chegando até a meter os dois em confusões, Jack quer aproveitar cada minuto da sua viagem, mas Miles é um cara muito ansioso e depressivo. Os dois encontram se com Maya e Stefany, duas garotas grandes apreciadoras de vinhos. Miles só está satisfeito quando fala e prova vinhos, pois ele ainda está muito preso ao seu antigo relacionamento, enquanto Jack quer ir pra cama com outra pessoa antes do seu casamento. Miles se envolve com Maya, mas não consegue esquecer sua ex -Vitoria, Jack relaciona se com Stefany, mas ela descobre que ele está preste a se casar e causa a maior confusão com o mesmo. Por fim Jack se arrepende da suas traições e pede pra Miles não contar nada pra sua futura esposa, logo eles retornam pra suas casas, em fim o dia do casamento de Jack acontece, mas pra Miles nada agradável, pois encontra se com Vitória e seu marido.


- Anatália Cardoso Ve09.

Apreço por Vinho

Dois amigos viajam pela Califórnia para conhecer vinícolas e encontram mulheres que mudam suas vidas. Miles Raymond é um homem depressivo, que tenta se tornar um escritor. Miles é fascinado por vinhos e decide dar como presente de despedida de solteiro a Jack seu melhor amigo, uma viagem pelas vinícolas do Vale de Santa Inez, na Califórnia. Eles partem juntos na viagem, mas logo se envolvem com duas mulheres. Jack conhece Stephanie, a funcionária de uma vinícola local, que faz com que ele queira anular seu casamento, que está marcado para daqui a poucos dias. Já Miles se interessa por Maya, uma garçonete que tem o mesmo apreço por vinho que ele.

Análise:
O filme contém algumas cenas engraçadas, mais o destaque do filme é a paixão em que Maya fala dos vinhos desde a semente até a entrega nas lojas de vinhos. O final do filme deixou a deseja Jack se casou Miles foi ao encontro de Maya o qual não soubemos se ele ficaram juntos ou não. “Sideways” trata de forma quase romântica a paixão que os personagens tem por vinhos, com informações bastante interessantes e quase documentais, o filme passa as informações de forma bem próxima e simples. Os diálogos também são bastante felizes, tem uma proximidade muito feliz com o espectador.

- Laise ferreira.  VE09
 Entre Umas e Outras
A história começa quando o divorciado Miles (Paul Giamatti) e o ator de segunda Jack (Thomas Haden Church), antigos colegas de quarto na faculdade, decidem passar uma semana no Vale de Santa Ynez, região da Califórnia conhecida pela produção de bons vinhos, assunto preferido do primeiro. A ideia é que os sete dias sirvam para relaxar, apreciar a bebida local e jogar golfe. Pelo menos é isso que pretende o depressivo Miles, uma vez que Jack, às vésperas de seu casamento, só pensa em transar com todas mulheres que puder e "ficar maluco" pela última vez em sua vida. A diferença de atitude de ambos já fica clara numa das primeiras cenas, quando o ator abre dentro do carro uma garrafa de espumante quente a fim de fazer um brinde, para o desespero do amigo enólogo. Professor colegial, Miles tenta, há anos, publicar seus romances sem sucesso. Divorciado há três anos, também não consegue superar o relacionamento fracassado. Seu único refúgio é a apreciação de vinhos, algo que conhece com perfeição profissional. A paixão pela bebida leva-o juntamente com Jack à cidade de Solvang, próxima de diversas vinícolas, onde o amigo consegue convencê-lo a sair para jantar com duas mulheres locais, a garçonete Maya (Virginia Madsen) e a balconista Stephanie (Sandra Oh).
Enquanto Jack e Stephanie iniciam sem cerimônias uma noitada de sexo, Miles e Maya começam um vagaroso entendimento mútuo. A cena, aliás, é uma das melhores e mais românticas registradas no passado recente, com o escritor explicando seu amor (uma metáfora para a sua própria carência) pela pinot noir, considerada pelos vinhateiros como a uva do cultivo mais complicado. Maya, por sua vez, revela os motivos pelos quais aprecia a bebida fermentada, que considera "viva". As atuações de ambos são arrepiantes e mostram a qualidade do sutil trabalho do diretor, que extrai do comedido Giamatti uma das melhores atuações de sua vida.

Análise:
Enfim, como na conclusão de “As confissões de Schmidt”, o diretor e o roteirista conseguem criar um final memorável para Sideways, que elegantemente quase passa do ponto, mas termina marcante, gravando a produção na memória como um dos melhores filmes norte-americanos de 2004. Exatamente aquilo de que os "Oscarizáveis" só chegam perto com milhões de dólares.

Aluno: Douglas Reis Castro
Turma: VE09


Alimentando o seu banco de dados do conhecimento

Miles (Paul Giamatti) é um professor de Inglês do ensino médio, divorciado mais de um ano, lutando para chegar a um acordo com sua ex-esposa. Sua ocupação real é como romancista ainda não publicado. Seu amigo Jack (Thomas Haden Church) é um ator, ex-estrela do sabão do dia, que ganha a vida agora em comerciais e trabalhando como locutor. Jack está prestes a se casar em uma semana e os dois amigos de faculdade vão levar uma semana longa viagem através do país do vinho do Sul da Califórnia como despedida de solteiro dele. 
 Os dois pegam a estrada e param na casa mãe de Miles para desejar-lhe um feliz aniversário. Os dois amigos não pretendiam ficar, porém a mãe de Miles insiste para que eles fiquem. Durante a refeição, Miles foge para o quarto de sua mãe e rouba uma quantia de notas, um maço 100 dólares de dentro de uma pequena lata de aerossol falsa, que ela tem escondido. Quando Miles retorna para a mesa a conversa se ​​volta para sua ex-esposa e vemos muito claramente que Miles não tenha se conformado sobre o fim do casamento com ela, e sua vida inteira foi bastante vazia desde o divórcio.  Na manhã seguinte, Jack e Miles saem escondido da casa e continua o seu caminho. Miles é um conhecedor de vinhos e está curtindo a programação no fim de semana em descobrir alguns novos vinhos favoritos e passar algum tempo com Jack.   Eles param em um torque de vinícolas onde vemos que Miles tem todo um conhecimento sobre degustação de vinhos, tentando sair da rotina ele tenta ensinar Jack o que é para degustar plenamente e apreciar o vinho. Eles conversam sobre as variedades de vinho, o que faz um bom vinho na opinião Miles, o que o vinho significa (vinho vai ser uma metáfora para os personagens ao longo do filme). Miles da parada para jantar em um dos refúgios favoritos dele. Eles se encontram lá a garçonete Maya. Jack é se encanta com ela, mas fica espantado porque Miles aparentemente não cai em si que o produto de suas viagens anteriores para o país do vinho teria chamado atenção da bela Maya. Jack começa a incomodar seu amigo com questões sobre o quão bem ele a conhece e vemos que Jack aproveita a viagem para ajudar seu amigo perder o medo ele tem desde o divórcio. 
No dia seguinte, a dupla bateu mais algumas vinícolas. Jack conversa com Miles sobre se “despejar” em uma das salas de degustação e nós percebemos de outra maneira que sua meta para a viagem era ter uma última “escapadinha” antes do casamento. Jack encontra uma La pourer*, Stephanie, que também conhece Maya e propõe uma data para os quatro se encontrarem. Miles não concorda muito com este plano. Ele não está se sentindo confiante o suficiente para lidar com um encontro com Maya e Não quer ajudar Jack na traição. Jack não vai aceitar um não como resposta e embora o tempo seja definido. 
Naquela noite no jantar Jack e Stephanie estão se dando bem. Miles está fazendo “média” com Maya, a ocasião faz com que as garrafas de vinho fluam livremente na mesa. Miles fica bêbado e acaba telefonando para sua ex-mulher. A chamada vai previsivelmente mal e o humor de Miles humor azeda. O quarteto continuou Jack e Stephanie se retiram para o quarto deixando Miles e Maya sozinha. Seu momento fica constrangedor até que Maya pergunta Miles por que ele gosta de Pinot Noir (seu vinho favorito) muito. Miles explica sua fascinação a ela e ele a retorna a pergunta ela como ela chegou a apreciar o vinho, Maya responde com uma fascinação, poeticamente. No casamento tudo corre bem até que Miles vai atrás sua ex-esposa e seu novo marido, antes da recepção. Ela deixa vazar a notícia que ela está grávida. Miles perde novamente a noção e ignora a recepção para estar sozinho com sua garrafa de vinho premiado - uma que ele guardou por anos para uma "ocasião especial". Sua queda parece iminente. 

Algum tempo depois, Miles chega em casa depois do trabalho com uma mensagem de Maya em sua secretária eletrônica. Ela terminou de ler seu manuscrito (um livro como ele é não será publicado) ela disse: adorei! Ela o perdoou pelas mentiras e expressam um alívio que as coisas tinham corrido melhor para eles. O filme termina com Miles fazendo o seu caminho para Maya e bate em sua porta, pronto para começar a viver novamente. 

Análise:
 Este filme é diferente, embora eu tenha observado e anotado todas as informações como uma boa enófila, tive que dar outra ‘repaginada’ no contexto do filme para que eu pudesse realizar este trabalho.  Recomendo esse filme a todos os estudantes de Viticultura, Enologia e Agricultura, porque possui muitas informações para você ir “alimentando o seu banco de dados do conhecimento.”  Apesar de não ter gostado muito da história do filme, pois achei muito clichê, no entanto se tratando de termos técnicos o filme é rico em informações e técnicas que você pode levar para sua vida inteira (tanto pessoal, como profissional). 

- Eduarda Carvalho. VE09

segunda-feira, 8 de junho de 2015

REDAÇÃO CIENTÍFICA - ANÁLISE DO FILME: SIDEWAYS

Estudantes de Viticultura e Enologia fazem uma análise crítica do filme "Sideways - Entre Umas e Outras", um filme divertido que fala das belezas do vinho.

Foto da redação sobre o filme Sideways do Aluno Geilson Amorim. Turma: VE09

Fascinação pela enologia

Sideways trata-se de uma comedia-drama, que mostra de forma quase romântica a paixão que os personagens tem por vinhos. Miles é o típico divorciado inconformado, depressivo e que nem ao menos consegue emplacar um livro e amante dos vinhos. Uma semana antes do casamento de Jack, seu melhor amigo, Miles decide tirar uns dias de folga e presentear seu amigo com uma despedida de solteiro através de uma jornada pelas melhores vinícolas, do Vale de Santa Inez, na Califórnia, ensinando-o a gostar de vinhos. Os dois estão no auge da meia-idade, com personalidades totalmente diferentes, Jack querendo uma despedida e Miles que se encontrar na vida, os dois acabam se relacionando com duas mulheres. À medida que ele prova, aprende e ensina sobre os diversos tipos de vinhos da região, o personagem simpático e romântico, melancólico e frustrado, deixa seu alcoolismo, aos poucos, virá tona. Assim, sua paixão pela bebida não apenas permite que ele fuja da realidade através do álcool como também adiciona um toque de sofisticação a sua fascinação pela enologia. Miles explica a Maya, uma garçonete com quem acaba se envolvendo, por que aprecia tanto o vinho Pinot Noir, citando a fragilidade da uva e a necessidade de que o vinicultor saiba apreciar seu potencial, protegendo-a e valorizando-a. Maya revela sua compreensão sobre a personalidade de Miles. Ao descobrir que a garçonete está fazendo mestrado em horticultura, Miles expressa um espanto tão grande que, embora ele manifeste sua admiração pelo esforço da garota, se torna óbvio que ele a subestimara. Ao explicar de onde vem seu interesse por vinhos, Miles se apaixona pela moça.
Já Jack se revela ser um canalha egocêntrico que, em busca de satisfação sexual, não hesita em contar graves mentiras à amante, uma mãe solteira. Vulnerável, inconsequente, engraçado, criança, e incapaz de imaginar que seus atos possam ferir alguém. A certa altura do filme, quando chora e mostra toda sua vulnerabilidade, não é porque imagina ter ferido sua futura mulher, mas porque percebe que ele pode ficar infeliz se perdê-la.

Análise Critica:

Entre brigas e sorrisos, entre paqueras e acanhamentos, “entre umas e outras”, o diretor conseguiu passar em um filme, inúmeros sentimentos reais do ser humano. Acima de tudo, um anseio inexplicável por um simples gole de vinho. Principalmente se for um Pinot Noir.

MIRELLE DE SOUZA ALMEIDA. VE 09 (aluna de Enologia)


Um Longa-Metragem Curioso!


Sideways é um longa-metragem curioso. Pelo fato de como alguém consegue associar crise existencial com bons vinhos? Este filme mostra isto com um jeito leve e bem humorado .Trata-se de uma viagem entre dois amigos; Miles Raymond e  Jack que decidem fazer a despedida de solteiro percorrendo de carro as vinícolas no vale de Santa Inez na Califórnia.
         Miles é o amigo sério e com problemas financeiros, e em estado de adaptação social, enquanto Jack é um ator sem expressividade que não perde tempo em viver a vida na sua mais louca essência; Juntos vivem aventuras hilárias no circuito californiano do vinho.
          Jack se mete em várias encrencas simultaneamente, buscando viver aventuras vai parar na casa de uma garçonete casada, que arma um golpe pra rouba-lo. Durante o ato, o marido da garçonete o surpreende, corre atrás dele e o coloca pra correr nu até o hotel onde os dois estavam hospedados. No hotel, Jack percebe que a mulher pegou sua carteira, só que havia um detalhe: as alianças do casamento estavam dentro da carteira também; ele conta o ocorrido a Miles, o amigo resolve tentar resgatar a carteira dentro da casa do casal, só que marido da moça percebe e sai correndo atrás dele numa cena muito engraçada que vale a pena ser vista.
         Miles é um escritor frustrado que aguarda a publicação do seu livro, durante o desenrolar do filme, ele se envolve com uma garçonete conhecida dele e vive um breve romance. No desenrolar do filme, ele recebe uma ligação da editora dizendo que seu livro não seria publicado, agravando ainda mais o seu estado depressivo. A garçonete havia recebido de Miles uma cópia do livro e o acha muito bom, chega a dizer pra ele, que seu livro é maravilhoso.
Análise:
         Sideways é um filme envolvente e engraçado que faz você questionar o valor e o sentido das coisas que realmente importam na vida. O filme é composto por belas paisagens explicações técnicas do mundo enológico, e muita confusão.  
 - Edmo Camilo da silva Junior. (Enologia e viticultura) Turma: VE09.

Paixão pelo Vinho
O filme intitulado, “Sideways – Entre umas e Outras”, é um filme estadunidense de 2004, escrito e dirigido por Alexandre Payne, lançado em 21 de janeiro de 2005 e com Paul Giamatti e Sandra Oh no elenco. Esta obra caracteriza-se como comédia dramática, retratando a viagem de dois amigos pelas vinícolas do vale de santa Inez, Califórnia. Sideways - Entre umas e Outras do início ao fim, traz como plano de fundo belas paisagens de vinhas californianas e debates acalorados sobre castas e diversos exemplares de vinhos. Os personagens se encontram, se amam e exorcizam seus fracassos em torno de uma garrafa de vinho.
Miles Raymond é um homem muito solitário, depressivo e também insatisfeito como professor de ginásio. Dessa forma, Miles parece só encontrar prazer quando fala e prova seus vinhos e decide dar como presente de despedida de solteiro a Jack, seu melhor amigo, uma viagem pelas vinícolas na Califórnia. Com o presente aceito, eles partem juntos na viagem, degustando vinhos. Convém lembrar, que Jack fala bastante e acaba sendo muito engraçado em algumas cenas do filme, envolvendo os dois em situações confusas. Logo no início da viagem se envolvem com duas mulheres, Jack conhece Stephanie, a funcionária de uma vinícola local, que faz com que ele queira anular seu casamento, que já está marcada. Já o auge da viagem é o envolvimento de Miles por Maya, uma garçonete que também adora vinhos. De todas as sequências, porém, a cena que talvez melhor traduza a paixão que certas pessoas dedicam ao vinho é justamente o momento em que Maya racionaliza o prazer que a bebida lhe proporciona.

Análise:
O filme como foi visto no decorrer desta resenha mostrou uma comédia drama de dois amigos, Miles Raymond e Jack, que resolvem comemorar a despedida de solteiro de Jack viajando e apreciando os vinhos das vinícolas da Califórnia. No desenrolar da trama, depois de se envolverem em momentos de aprendizagens, por exemplo, Miles tenta ensinar ao amigo as técnicas de degustação, e de aventura eles retornam a vida normal. Jack finalmente se casa e Miles vai ao encontro de Maya. Por fim, é um excelente filme para os amantes do vinho, tem um ótimo roteiro, teve grande importância na propagação dos conhecimentos e características do vinho. Falou-se desde o início sobre os altos e baixos da vida, uma viagem que tomou um rumo inesperado e provocou aos telespectadores um grande interesse por Pinot noir, isso porque, Miles era apaixonado por esta variedade. Além disso, houve um maior interesse pelo enoturismo, justamente o roteiro feito pelos personagens. No entanto, o final do filme ficou a desejar pela forma como os personagens terminaram.

- Lucas Britos. VE09

quinta-feira, 4 de junho de 2015

CONTO ASSUSTADIÇO - A Pecadora e o Funesto Amor de Onildo Moreno é trabalhado na Escola Nossa Senhora Aparecida - Projeto N4 em Petrolina -PE

O CONTO ASSUSTADIÇO A PECADORA E FUNESTO AMOR DO ESCRITOR OLINDENSE ONILDO MORENO É TEMA DE TRABALHOS NA ESCOLA NOSSA SENHORA APARECIDA - Projeto N4 - Responsável pelas atividades Profª  Maria Auxilium Coelho da Costa - atual coordenadora da Sala de Leitura da Escola. 


Profª  Maria Auxilium Coelho da Costa presenteia a Profª Antonise com um
exemplar de ONILDO MORENO - POETA OLINDENSE

Incentivo à leitura e escrita de temas diversos elucidam a necessidade de
 valorização  deste tipo de prática em nossas Escolas.




Profª Auxilium  apresenta os painéis produzidos pelos alunos que participam das atividades
na Sala de Leitura da Escola Nossa Senhora Aparecida, lugar escolhido para
o desenvolvimento do Projeto de Extensão  do Blog Tempo da Palavra-
 IF SERTÃO -  Câmpus Zona Rural.

Alunos do Ensino Fundamental II recriam passagens
sobre a vida de Frei Caneca