domingo, 17 de abril de 2016

VISITA À FAZENDA QUEIROZ GALVÃO ALIMENTOS: SAIR DA SALA DE AULA PARA LER O MUNDO AGRÍCOLA


Visita realizada no dia 29 de março de 2016 a um dos packing house da Fazenda Queiroz Galvão

Orientações do Agrônomo Suami sobre os cuidados na entrada de uma Câmara Fria

Conhecendo e degustando uvas sem sementes na Câmara Fria de um dos packing house

As duas turmas, a professora Antonise, a bibliotecária Rosângela Carvalho no jardim de um dos packing house da Fazenda visitada.

 Acredito que a leitura não se limita à escola, pois precisamos formar uma sociedade leitora. Este é um dos grandes desafios que o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano enfrenta neste novo século, principalmente, para nós, professores, bibliotecários, agentes e mediadores de leitura. Como enfrentar esta CRISE que passa também pela sala de aula, no processo de formação de leitores? 
Uma das saídas foi seguir o ensinamento de Paulo Freire, quando nos disse que " a leitura de mundo precede a leitura de palavras" e assim em discussão, nós, professores, alunos, Larissa e Yuri Kelvin, juntamente com a bibliotecária de nosso Câmpus, Rosângela Carvalho planejamos uma visita à fazenda Queiroz Galvão Alimentos, antiga fazenda Timbaúba, localizada no município de Petrolina. Esta visita técnica teve como objetivos  a integração entre o conhecimento da estrutura física e da produção agrícola da Fazenda com a  compreensão dos aspectos significativos na relação do sujeito ( aluno do curso de agropecuária) e o ambiente( universo agrícola da fazenda), relevando os desafios, as novidades, e a vocação de quem trabalha para o desenvolvimento regional numa fazenda com grande potencial.
Com a leitura e correção linguística dos textos ( relatórios) produzidos após a visita, percebemos a grande necessidade de sair da cegueira do ensino e ir buscar estratégias de leituras de busca de leitores, apesar de uma geração de jovens que vivem zapeando, não podemos deixar de crer que a inclusão digital também é uma aliada. Foi o que encontrei na leitura e correção dos relatórios feitos pelos alunos: muitos foram complementar as informações recebidas pelo competente agrônomo Suami, da fazenda Queiroz Galvão, na internet, no site da Fazenda. Trouxeram outros textos para fundamentar o que viram durante a nossa visita.

" Fazendo parte de uma escola de ensino profissionalizante agrícola, os alunos das turmas 4107 e 4208, respectivamente duas turmas do segundo ano do ensino médio, integrados ao curso técnico em agropecuária, foram convidados pela professora de português Antonise Coelho e pela bibliotecária Rosângela Carvalho a fazer uma visita técnica à fazenda Queiroz Galvão, mais conhecida como Timbaúba, seu nome antigo.

Com esta visita, a disciplina irá proporcionar a criação de um texto relatório da visita contando como foi e, assim procurando unir a matéria português, que é  essencial para a educação e, o curso técnico que futuramente será o gerador dos futuros de muitos desses alunos, e eu sou um desses.

Bom, vamos à visita.

 - Trecho do relatório de Eduardo Ferreira ( aluno da turma 4107, 2º ano do Ensino Médio do Câmpus Petrolina Zona Rural) sobre a atividade de Leitura de Mundo.

Com este trecho acima, não dá vontade de continuar a leitura? Certamente, sim! 
Para terminar, convido vocês a verem algumas fotografias tiradas por mim e pelos alunos na visita à Fazenda Queiroz Galvão Alimentos. Um grande abraço, aguardo os comentários. 

Alunos das turmas 4107 e 4208 do Ensino Médio em Agropecuária no galpão de descanso dos funcionários para receber informações iniciais do agrônomo Suami.

Orientações sobre a produção da Fazenda no galpão de refeições dos funcionários da fazenda

Explicações sobre os problemas nas plantações de uva

Alunos atentos às explicações, enquanto alguns gravam, outros anotam os dados fornecidos pelo competente agrônomo Suami.


Espaço usado para a fertirrigação

Professora Antonise e a bibliotecária Rosângela Carvalho durante a visita à Fazenda Queiroz Galvão com os alunos do Ensino Médio em Agropecuária do IF SERTÃO PE CÂMPUS PETROLINA ZONA RURAL