sexta-feira, 28 de junho de 2019

AUTOBIOGRAFIA DE LUIZ EDUARDO

 A PROPOSTA INICIAL ERA PRODUZIR BIOGRAFIAS, MAS OS ALUNOS GOSTARAM DA POSSIBILIDADE DE FAZER AUTOBIOGRAFIAS, COLOCANDO SUAS PARTICULARIDADES. VAMOS LER E COMENTAR? 

Bem, para começo de conversa, me chamo Luiz Eduardo, mas me chamam só de Luiz. Sou uma pessoa calma, tenho 16 anos, apesar de que muitos não acham isso, pensam que sou mais novo, que eu tenho 14 e tal. Nasci em uma cidade chamada Dormentes, que fica no interior de Pernambuco em pleno sertão, localizada a 150 km de Petrolina, Vale do São Francisco. Embora passei boa parte de meus 16 anos morando no interior de Afrânio-PE. Tenho orgulho dessas terras queridas, onde acordava com o canto dos pássaros bem cedinho, tomava o café que meu pai fazia e saia para roça, para cuidar dos animais, isso claro quando não tinha aula. Na semana ia mais minha mãe para Dormentes estudar e ela ensinava seus queridos alunos. 
Já falei um pouco de minha historia, de como eu cresci e me criei na roça, mas não falei de minha família. Sou filho de Raimundo e Izaura, juntos eles tiveram mais dois filhos, além de mim, são meus irmãos Luiz Henrique e Luiz Ricardo, os dois mais velhos que eu, e quase não os vejo direto. 
Bem, tenho orgulho do meu pai que sempre viveu na roça cuidando com muito amor dos animais onde passa seca entra seca, mas está  fazendo de tudo, para não deixar falta comida nem para eles nem dentro de casa, me ensinou e me ensina muitas coisas na roça. Quando tenho alguma dúvida ou quero ajuda, procuro por ele. Além de agricultor e criador ele era produtor do melhor doce de leite de Afrânio, teve seu doce premiado duas vezes como o melhor na exposição de Afrânio. Por conta de problemas de saúde, resolveu deixar o doce um pouco de lado, coisa que fazia com muito carinho e que aprendeu com meu avô, habilidade que foi passado de família e ele fazia desde de pequeno até antes de casar. Depois resolveu ficar cuidando com carinho só da roça mesmo e dos animais. 
Minha mãe, meu porto seguro, quem me criou com muito carinho, quem me colocava no eixo quando fazia algo de errado, quem me ensinou a viver no mundo que hoje que tão diferente. Mamãe éprofessora concursada em Dormentes, ensina com muito carinho seus meninos, na minha infância ela foi minha professora por dois anos. Muitos diziam que era ruim, mas gostei, estudar com a própria mãe, ia e voltava com ela do sitio para escola da escola para o sitio, na hora dos castigos nem precisava contar para a mãe... 
Meu irmão mais velho, chamado Luiz Ricardo, tem hoje 24 anos, é casado e mora em Petrolina.  Gosto muito dele, fez parte de minha infância e faz parte de minha vida até hoje. 
O outro, chamado Luiz Henrique, tem 22 anos, gosto muito dele, brigávamos muito só que umas brigas sadias, mãe dizia que nós parecíamos gato e rato; “ Tom e Jerry”. Hoje em dia, vejo ele poucas vezes no ano, pois foi morar em Caruaru devido ao trabalho. 
Esse nome Luiz foi em homenagem ao nosso bisavô que tinha Luiz no começo do nome. Atualmente façoo o segundo ano do ensino médio e ao mesmo tempo o curso técnico no Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Campus Petrolina-Zona rural. Estou gostando dessa nova experiência, fiz novas amizades e conheci novas pessoas, me dou bem nessa área, já que fui criado na roça, ao lado de minha família. 
Luiz Eduardo - Agropecuária

2 comentários:

Marcos Marinho disse...

Muito legal saber um pouco da sua história Luiz, o texto ficou muito bom ,além disso, você abordou algumas curiosidades desconhecidas a seu respeito que enrriqueceram mais ainda o seu texto, meus parabéns pela sua história de vida.

Gustavo Santos disse...

Isso ai Luiz, bastante criativo seu texto 👏 mostra que você é muito unido com sua família 👏 Parabéns 👏