sábado, 1 de junho de 2019

COMO RETOMAR O PRAZER DA ESCRITA?


REFLEXÕES INICIAIS:

Por algumas semanas, a contragosto de meus interesses, não havia palavras para  escrever, apenas para sentir. Palavras na mente que silenciosamente não queriam ser reveladas. Depois, vieram os vocábulos: mudar, renovar, encarados aqui como distintos e amplos. 

Como conciliar o prazer da escrita, quando estamos nos sentindo fracos, impotentes? 

 Mudar a palavra usada: ORAÇÃO. De repente, as palavras saltam, correm e buscam seus verdadeiros significados em poemas, contos, reflexões. Uma música, uma frase, tudo me leve a outro espaço e a outro tempo. 
Sem relógio, sem pressa.... E a alegria me contagia outra vez. 

Trago para vocês, queridos seguidores e leitores, uma perspectiva do vácuo que a ausência da escrita me causou. 

Registro o poema O CORPO PRANTEIA, de minha autoria, para incentivá-los por um caminho que é cheio de buracos, de terra dura e de imagens impressionantes.... mas vale a penas seguir em frente. 
Antonise, 01 de junho de 2019

O CORPO PRANTEIA

Antonise Coelho de Aquino
Maio de 2019


A Sertaneja busca lembranças que não vêm
Arquivo pessoal de Antonise Coelho -
maio de 2019
Nesse intervalo, há um vácuo
de dedicação, 
de emoção,
Debalde, responde aos pensamentos
Não quer certas paixões.

- Vamos esquecer esses desejos, mulher!

Briga com o corpo
que geme desamparado.

A mente se contorce
E esvazia o íntimo e o pudor
Existe um buraco de insatisfação no ser
Uma voz chega e cochicha:

- Vamos rezar, mulher!

É a saída para serenidade;
Exorcizar e refazer o caminho.
Fragmentos para a lucidez,
Batalhas solitárias com corpo
Que outra vez geme desamparado.

Adormece e no meio dos sonhos,
Reencontra o afeto perdido n'algum lugar.
A mesma voz:

- Vamos acordar, mulher!

Bem longe, ouve uma canção suave 
Não sabe se é do lado de lá 
ou do lado de cá:

"É claro que o sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez (...)
Espera que o sol já vem..."


E em cada passagem do tempo, 
a Sertaneja espera o brado que clama 
para o corpo que pranteia.



6 comentários:

Profª. Antonise Coelho disse...

Queridos amigos, aguardo os comentários de vocês.

Ana Luiza disse...

Que poema lindo, esse realmente veio do coração, dava para imaginar todos os detalhes e cenas citadas.

Paloma 4216 disse...

Poema maravilhoso, vale a pena ler!

Paloma 4216 disse...

Que poema lindo!

Maria Júlia disse...

LINDO POEMA PROF, PARABÉNS!

Suzana Alves disse...

Lindo poema 👏