segunda-feira, 17 de junho de 2019

Poemas Revisitados


Canção do Exílio
Marcos Gabriel Marinho <gabriielmarinhoo@gmail.com>
Turma: 4115 - 2º ano de Agropecuária
Minha terra tem Goiabeiras
Onde canta o sabiá;
As aves  que aqui cantam,
Não cantam como lá. 
Nosso sertão tem mais resistência, 
Nossas festas têm mais calor,
Nossos umbuzeiros têm mais frutos,
Nossa cultura mais fervor.

Em relembrar, sozinho à noite
Mais prazer eu tenho lá;
Minha terra tem cuscuz, 
Macaxeira e vatapá, 
(Os) Sabores que eu tenho aqui,
Não se comparam com os de lá. 
Não permita, oh! Deus que eu morra
Sem voltar para lá. 




SAUDADES DA MINHA TERRA
      Laíza Ribeiro - Turma 4115 - 2º ano de Agropecuária

Oh! Saudade da minha terra
Tempos que não ando por cá
Passando a minha infância
Escutando os gorjeios do sabiá

Minha terra tem costumes
Mais prazer encontro lá
Ao som das belas aves
Onde canta o sabiá

Não permita Deus que eu morra
Antes de voltar por cá
Lugar calmo e tranquilo
Onde vive o sabiá.


 



2 comentários:

Ana Isabel Santos disse...

Belíssimo texto!

iza Gabriela (4115) disse...

Textos maravilhosos de se lê,que deixam uma marca de lembrança de algum lugar..