quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

SENTIMENTOS EM TEMPOS DE PANDEMIA - VITICULTURA E ENOLOGIA - VE -15 2020.2

 PRIORIDADES


De que vale tanto esforço em ter, se eu não tenho você?
De que vale ter a melhor casa, se não sou feliz dentro dela?
De que vale ter o melhor carro, se ele não me leva ao país das maravilhas?
De que vale ter as melhores roupas, se não me visto de valores?
De que vale tanto esforço em ter, se eu não tenho você?

De que vale ter 1 milhão de seguidores, se não tenho com quem contar?
De que vale ter dinheiro, se eu não aprendi a doar?
De que vale ter os melhores ingredientes, se eu não aprendi a cozinhar?
De que vale tanto esforço em ter, se eu não tenho você?

De que vale ter os melhores sapatos, se eles não me fazem voar?
De que vale ter os melhores livros, se eu não tenho tempo pra ler?
De que vale ter os melhores vinhos,  se não os posso beber?
De que vale tanto esforço em ter, se eu não tenho você?

Eu quero ou eu preciso?
De que vale tanto esforço em ter se eu não tenho você?

Eli




Sobrevivendo na pandemia


Já não posso ser livre!

 Isso eu tento compreender. 
Os tempos hoje em dia 

Em um mundo tão difícil... 

Difícil pra se viver. 

Onde sobreviver é estar vivo.

Mas isso não é o mesmo que viver? 
Viver é ser livre ! 
Livre de tristezas, 

 e dores do coração. 

Peço a Deus, através da oração 

que nos proteja

e nos livre desse mal,

Mal que atravessou o mundo inteiro

até chegar ao nosso querido sertão.


Cyntia Lorena




Quatro da tarde


São quatro paredes 
São quatro da tarde 
Foram quatro às vezes 
Que contei as mesmas paredes
Às quatro da tarde.
São muros, são grades
é o tique-taque das horas
que se afastam 

como se eu estivesse imersa em água. 
É a nova mania das mãos, 
são os livros empoeirados na estante.
O som da TV já assunta...
quantos já são os casos? 
As noites em claro, 

os dias cansados
olhos que se perdem nas retas, 

nos cantos.

São quatro da tarde ainda. 

É sempre quatro da tarde. 


Milena Pereira



Saudade


Saudade do sorriso estampado;
Saudade do abraço apertado;
Saudade do beijo demorado;
Do simples aperto de mão.

Saudade dos passeios;
Saudade dos amigos;
Da aglomeração.

Mas sorri com os olhinhos;

Que o coração permanece quentinho;

Por saber que vivos estão.

Victory Geovanna R. Veloso 







Vírus


Varria o vento as vozes das vias
Que vazias já não são vocalizadas
Daquela vivaz vivência visível
Tão vulnerável
Vaga agora um vulto: 

a vasta lista das vítimas 

de um viral vilão
Que vorazmente

devora vidas em vão
Façam-se votos de que velozmente

vingue virtuosa vacina
Para que voemos 

o vitorioso voo 

de vibração vital
Nessa volátil volúpia que é a vida
Vivamos um dia de cada vez
Por enquanto virtual.

(Thiago Campos)



Dificuldade

 

Eu dormi, e acordei em pânico

Não sabia o que tinha  acontecido

Mais vi inúmeras pessoas morrendo.

O que será?

Uma guerra

Uma explosão.

O que será?

era um pequeno vírus

De nome coronavírus

Mais, tão pequeno

Mais, tão perigoso

Inacreditável.

Milhares de pessoas sucumbido.

Um horror!

Lute!

Lutem homens!

Vamos vencer,

Por quê?

Porque a ciência está ao nosso lado

Calma, tenha calma

Logo vai passar

E agente vai se encontrar.

Se abraçar

Se beijar

E ter uma história pra contar.

 (Pedro Douglas)





Sentimentos em meio à pandemia 

        Este ano tudo tá mais difícil 
        Entra mês, sai mês e o povo
        naquele reboliço.
       Todos nós temos que ficar isolados. 
       Muitos chamam mesmo é de aprisionados 
       Sem poder sair, nem conversa aproximada
       Sem nem poder dá aquele abraço bem apertado.
       Esse vírus tantas vidas já tirou 
       O povo sofre a cada dia sentindo 
       Medo e dor.
       As minhas aulas já começaram. 
       Meus colegas... Nem conheço.
       Menos, ainda, os professores.
       Tenho fé que tudo isso vai passar. 
       Não se desesperem meus amigos, 
       Basta apenas obedecer e confiar 
       Pois acredite! 

      Tudo isso logo vai passar.
      
                                    Cícera Aparecida 


SENTIMENTOS EM TEMPOS DE PANDEMIA NA TURMA VITICULTURA E ENOLOGIA - VE 15

Turma VE 15 – VITICULTURA E ENOLOGIA – 2020.2 –

SENTIMENTOS EM TEMPOS DE PANDEMIA


19 ou milhões?


Chegou sem calma, 

quase como um tsunami, 

em poucos dias 

todos saberiam quem ele era, 

mas nunca onde estaria. 

Traria o aperto no peito da angústia, 

abraços e beijos que sempre trouxeram aconchego, 

se tornariam perigosos. 

O mundo perderia o fôlego, 

o som de festas daria lugar ao som do choro. 

Os olhares se tornariam mais expressivos, 

a voz ficaria abafada 

e em meio ao caos silencioso 

ele nos ameaçaria. 

Nos perdemos na contagem 

e nos encontramos em um estado de inércia 

nos forçando a seguir. 

Diante de toda dor, 

com os olhos ainda embaçados 

já não sabemos se é 19 ou milhões.

Eduarda Lima



Ano Difícil 


Um ano em que nada foi fácil!
Quem diria que 2020, seria assim...
Um ano de superação;
Um ano de compreensão;
Onde tudo foi mudado.
Novos hábitos;
Novas rotinas.

Novos costumes se tornaram necessários 

Nova realidade foi imposta.
Um novo ambiente foi criado...
Um ambiente de angústias...

De medo e de ansiedade;
Com uma pequena dúvida:

Quando isso vai acabar?
Esperemos que logo,

Pois no tic-tac do relógio o ano só parece piorar.

Leidiana 


Viva!

Encontrando-me

De repente tudo mudou ... 

Minha vida seguiu, 

a rotina se alterou
As prioridades vieram à tona 

e a família com o chamado "não me abondona".
Deu medo ...
Senti várias sensações:
valor do meu tempo.
O que vale a  pena? 
Minha presença, 
Meus planos.
Recompensas ...
E agora ...
Saí de um trabalho, 

voltei para outro, 

voltei para casa,

passei maior sufoco, 

perdi minha fala, 

fiquei quase louca. 

Perdi o horário, 

Ganhei tempo e possibilidades ...
E agora ...
Lembre-se de mim ...
Enxerguei quem não mais sonhava. 
Pouco olhava
Respirava a critério de alguém que me comandava ...
Onde estava ?
Hoje descobri que eu não habitava
Vivia só pra algo, que não estava
Em mim, nem se falava ...
Estou de volta ...
A confusão que é essa vida que tanto faltava ...
Viva!

Ana Borges


SENTIMENTOS EM TEMPOS DE PANDEMIA


 

Covid


Estamos em quarentena 

veja que problema... 
O mundo em crise 

logo um deslize.
Uso de máscara e sem abraço 
Onde vamos parar?

precisamos nos curar.
Cuide da saúde

 Mude de atitude 
Um futuro devemos ter 

basta crer.
              Maria Angelica Oliveira



MAIS QUE REALIDADE!?

O que dizer?
O que falar?
Que sentimentos expressar!
É refletir no que há de vir.

Será que vai demorar
Tudo isso acabar 
Essa dúvida! Infernal
Que veio nos amedrontar.

Há que falta faz de passear
Rever meus amigos, 

poder abraçar.
Essa coisa invisível
Veio nos assustar

Acabou com os abraços e 
Os encontros casuais familiar
Saudade de uma comemoração
Mas para não se contaminar é 
Melhor evitar.

                    Kayky Dias 



Sentimentos x pandemia


Nesse tempo de pandemia

Os sentimentos já são outros

E aquele afeto que já sentia

Hoje estou sentindo em dobro.

Sabe a casa de vozinha?

Só queria ir lá de novo...


E quando começou 2020

Já tínhamos tantos planos

Mas aí fomos surpreendidos

Os sonhos se tornaram danos

Mas se pensarmos melhor

Poderemos realizar em outros anos.


Sabe o nosso sentimento?

Às vezes aquela alegria

Às vezes aquela tristeza

Mas a fé, ela sempre permanecia

Não vamos desacreditar, não!

Aprenderemos com a tal "pandemia".


Muita coisa mudou, né?

Agora está tudo mais intenso

Quando isso tudo passar

As pequenas coisas apreciaremos

Muita coisa que não dávamos valor

Hoje tem um valor imenso.

                        Williane nunes 



Sentimentos de pandemia




Não existem só coisas ruins na pandemia.

Também existem coisas boas.
Podemos ver pessoas cuidando umas das outras, 

o que não era tão comum
na correria do dia a dia 

quando as pessoas sempre estavam ocupadas.

Mas agora dão valor 

a quem está ao seu lado.
A pandemia é difícil, 

no entanto não trouxe só coisas ruins.

Iandra Soares