segunda-feira, 27 de abril de 2020

INFÂNCIA: " Em cada machucado, uma história".


Em sala de aula, falamos sobre o tema INFÂNCIA com meus alunos e alunas do 2º ano em Agropecuária. É uma temática abordada pelos poetas da Geração Romântica da literatura brasileira porque muitos estavam em exílio, longe do País. 
Já para os alunos, esse período da vida aconteceu há bem pouco tempo. As memórias estão ali bem próximas. Acredito que isto ajudou a refletir sobre o papel das amizades, das trocas.
Temos aqui os textos de Luis Gustavo e Brena. Parabéns!

    Infância
 Luiz Gustavo Ramos dos Santos


Com quais palavras podemos definir nossa infância, talvez lembrando dos bons momentos, boas falsas ilusões.
Época de ingenuidade, por exemplo, quando achamos que nosso pai é o homem mais forte do mundo. Sendo também a época de novas descobertas, de novos sonhos e possivelmente a escolha da profissão.
Considero a infância como época de alegria e brincadeiras, quando brincamos com nossos amigos de esconde-esconde, pega-pega, dono da rua, jogamos bola e nossa maior preocupação era não ouvir o chamado da minha mãe para acabar as brincadeiras.
 Será que minha mãe vai me chamar agora para entrar?
 Porém, você cresce e se depara com decepções. É como diz um trecho da canção de autoria da  kell Smith, você descobre que um joelho ralado doe bem menos que um coração partido.



INFÂNCIA

                          
Brena Menezes

Nem vivi as outras fases, mas posso falar com toda certeza que a infância é a melhor fase da minha vida. O maior problema era quando chegava a noite e não dava tempo de brincar mais e eu tinha que aguardar chegar o outro dia para continuar brincando. 
Quando eu ia para a roça e brincava na terra, criando castelos ou então quando eu pegava um papel e desenhava um mundo conforme a minha imaginação.
Com alguns brinquedos, eu viajava para qualquer lugar criando um mundo do meu jeito, ou então quando eu caia e me machucava. Cada machucado é uma história.
As minhas férias foram as melhores, eu ficava vários dias na casa dos meus primos e lá eu brincava bastante, ficava horas jogando UNO ou até mesmo "inventando" brinquedos, como pegar uma garrafa e transformá-la em um skate ou então pegar uma embalagem com quatro tampinhas e fazer um carrinho, sempre usando a imaginação.
Todos deveriam aproveitar a infância da mesma forma, se desapegar do celular e ir brincar de pique esconde, amarelinha... Entre outras brincadeiras e aproveitar essa fase da vida de uma forma simples e feliz.


Nenhum comentário: