quinta-feira, 7 de maio de 2020

Ser Mulher

Mais um texto reflexivo de Ana Paula Delmondes. Desta vez, sobre ser mulher


Ela


Cheia de insegurança, de incertezas, de coisas que talvez não aconteçam, mas que ela insiste em acreditar. Moça fria, já fez algumas merdas na vida (afinal, quem nunca fez, Né?!). Essa mina é uma bagunça em pessoa. Enfim, ela tem mil e um defeitos e as pessoas insistem em mostrar a essa moça que ela tem uma riqueza enorme dentro de si, que só ela não consegue enxergar.

Muitas vezes já se olhou no espelho e ali não conseguia enxergar nada que a deixasse feliz, não estava satisfeita com seu corpo, nem com seu cabelo. Quase todos os dias eram assim, por isso resolveu se isolar. Assim, o único peso que ia carregar era se ela se olhasse no espelho. 

Um certo dia, por incrível que pareça, acordou com o pensamento diferente, resolveu ignorar o espelho, tomou seu banho, lavou o cabelo, e colocou um short qualquer e uma blusinha, como de costume. Naquele dia, não sentia medo de sair, nem estava ligando para o que os outros iam falar em relação a ela. Era como um pássaro que aprendeu a voar, se sentia livre! Saiu, dançou e se divertiu muito.

Quando chegou em casa, estava se sentindo leve, não carregava mais aquele peso e foi ali que essa mulher entendeu que se fizesse o certo ou o errado, sempre iria ter alguém pra falar dela, no bom ou no mal sentido". Então, ela resolveu fazer o que a deixava feliz. E para o resto? Ela ativou o modo ‘foda-se’ e aquele foi o dia mais feliz da sua vida. O dia que ela realmente resolveu aceitar o mulherão que ela era!


Autor(a): Anna Delmondes


Nenhum comentário: