quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

SENTIMENTOS EM TEMPOS DE PANDEMIA NA TURMA VITICULTURA E ENOLOGIA - VE 15

Turma VE 15 – VITICULTURA E ENOLOGIA – 2020.2 –

SENTIMENTOS EM TEMPOS DE PANDEMIA


19 ou milhões?


Chegou sem calma, 

quase como um tsunami, 

em poucos dias 

todos saberiam quem ele era, 

mas nunca onde estaria. 

Traria o aperto no peito da angústia, 

abraços e beijos que sempre trouxeram aconchego, 

se tornariam perigosos. 

O mundo perderia o fôlego, 

o som de festas daria lugar ao som do choro. 

Os olhares se tornariam mais expressivos, 

a voz ficaria abafada 

e em meio ao caos silencioso 

ele nos ameaçaria. 

Nos perdemos na contagem 

e nos encontramos em um estado de inércia 

nos forçando a seguir. 

Diante de toda dor, 

com os olhos ainda embaçados 

já não sabemos se é 19 ou milhões.

Eduarda Lima



Ano Difícil 


Um ano em que nada foi fácil!
Quem diria que 2020, seria assim...
Um ano de superação;
Um ano de compreensão;
Onde tudo foi mudado.
Novos hábitos;
Novas rotinas.

Novos costumes se tornaram necessários 

Nova realidade foi imposta.
Um novo ambiente foi criado...
Um ambiente de angústias...

De medo e de ansiedade;
Com uma pequena dúvida:

Quando isso vai acabar?
Esperemos que logo,

Pois no tic-tac do relógio o ano só parece piorar.

Leidiana 


Viva!

Encontrando-me

De repente tudo mudou ... 

Minha vida seguiu, 

a rotina se alterou
As prioridades vieram à tona 

e a família com o chamado "não me abondona".
Deu medo ...
Senti várias sensações:
valor do meu tempo.
O que vale a  pena? 
Minha presença, 
Meus planos.
Recompensas ...
E agora ...
Saí de um trabalho, 

voltei para outro, 

voltei para casa,

passei maior sufoco, 

perdi minha fala, 

fiquei quase louca. 

Perdi o horário, 

Ganhei tempo e possibilidades ...
E agora ...
Lembre-se de mim ...
Enxerguei quem não mais sonhava. 
Pouco olhava
Respirava a critério de alguém que me comandava ...
Onde estava ?
Hoje descobri que eu não habitava
Vivia só pra algo, que não estava
Em mim, nem se falava ...
Estou de volta ...
A confusão que é essa vida que tanto faltava ...
Viva!

Ana Borges


Nenhum comentário: